Copo de 3: Abril 2006

30 abril 2006

PROVA Aragonês da Peceguina 2004

Mais um vinho deste produtor da zona de Beja que muito tem dado que falar com os seus vinhos, neste caso em prova temos o seu primeiro varietal de nome Aragonês da Peceguina da colheita 2004 que após o processo de fermentação teve direito a um estágio de barricas novas de carvalho francês durante 10 meses donde resultaram 6900 garrafas.
O vinho com 14% mostrou uma tonalidade ruby escuro muito intensa com concentração média/alta.
Na prova de nariz mostra uma boa intensidade aromática com fruta vermelha (ameixa, morango,amora, cereja) tudo com boa concentração e muito maduro, ligeiro adocicado lembra compota, toque de caramelo em companhia de aromas de madeira bem integrados com o conjunto que abre com o tempo para ligeiros torrados, fumo e um fundo especiado com ligeiro balsâmico no final, mostrando um conjunto muito envolvente.
Na boca tem uma boa estrutura com uma boa entrada onde a fruta marca presença em boa harmonia com madeira, redondo, afinado, harmonioso na boca com acidez a colocar boa frescura no conjunto com final balsâmico, final de boca longo e persistente. Preço a rondar os 17€
17

PROVA Boa Memória Branco 2004

Do produtor Monte Seis Reis sai este novo Boa Memória Branco 2004, mais um vinho extreme da casta Antão Vaz, com direito a estágio de 6 meses em meias pipas de carvalho francês com batonnage, onde foi colocado a meio da fermentação.
Mostrou-se com tonalidade amarelo dourado de concentração média com leve toque cítrico, com 13%
Na prova de nariz mostrou boa intensidade aromática com presença de baunilha, ligeiro amanteigado e torrado, frutos secos em conjunto com a fruta bem madura (ananás, limão, tangerina) tudo num perfil fresco e a mostrar boa ligação entre madeira e fruta.
Na boca mostrou-se fresco, com a baunilha presente em conjunto com a fruta, alguma untuosidade, ligeiro com boa passagem de boca, equilibrado e fresco com final de boca mediano.
Mais um bom varietal Antão Vaz por terras do Alentejo, preço a rondar os 6€.
16

29 abril 2006

PROVA Encostas de Estremoz Selecção Touriga Franca 2003

Da zona de Estremoz,do produtor Vinhos D. Joana sai este Encostas de Estremoz Selecção Touriga Franca 2003, um vinho elaborado com uma casta mais vista por terras do Douro que pelas terras Alentejanas.
Com 7 meses de estágio em carvalho americano e francês (Allier) apresenta-se com 15%.
Tonalidade ruby escuro de boa concentração, no nariz mostra uma intensidade média, fruta bastante madura (amora, framboesa,ameixa), marmelada, compota, torrados e baunilha em conjunto com leve chocolate, café e fumo em perfil que se mostra um pouco adocicado, quente e pesado.
Na boca tem estrutura média/alta, parece doce na entrada de boca com café, chocolate negro, vegetal e ligeiro balsâmico no final de boca, frescura dá um toque suficiente para que não se torne muito enjoativo.
Apesar dos 15% mostrou-se afinado, guloso e redondo, preço a rondar os 8€.
16

28 abril 2006

PROVA Fonte Mouro Colheita Seleccionada Branco 2004

A Sociedade Agricola Fonte Mouro e Figueirinha situa-se na herdade com o mesmo nome perto de S. Brissos, a cerca de 6Km de Beja.
Este produtor do Baixo Alentejo produz 13,500 garrafas deste Fonte Mouro Colheita Seleccionada Branco 2004, um extreme da casta Antão Vaz com direito a final de fermentação em barricas de carvalho francês supervisionado pelo enólogo António Saramago.
Apresentando uma tonalidade amarelo dourado de concentração média e 13,5%
Nariz com entrada de boa intensidade aromática com notas derivadas da madeira em primeiro impacto (baunilha) dando lugar a fruta (ananás, maçã verde, laranja), leve floral com frutos secos torrados e suave amanteigado de 2º plano em companhia de algum mel.
Na boca tem bom corpo com torrados presentes mas não em excesso em conjunto com a fruta, boa acidez a dar frescura ao conjunto e final de persistência média/alta.
Um vinho que se mostrou harmonioso, equilibrado e bem feito, sem madeira a mostrar-se muito pesada e com um preço a rondar os 6€ mostrando grande relação preço/qualidade.
17

Concurso Mundial de Bruxelas em Lisboa 2006 - Resultados

Esporão - Private Selection 2001 Portugal Alentejo Reguengos Grande Médaille d'Or
Quinta do Infantado 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Grande Médaille d'Or
Vista Alegre - Late Bottled 2000 Portugal Porto Porto LBV Grande Médaille d'Or
Quinta de Fafide 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Grande Médaille d'Or
CARMIM - Reguengos Reserva 2002 Portugal Alentejo Reguengos Médaille d'Argent
Adega Coop. Borba Syrah 2004 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Argent
Solar dos Costas - Coheita Seleccionada 2003 Portugal Ribatejano Vinho Regional Médaille d'Argent
Borges Douro Reserva 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Monte Maior 2004 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Argent
Reserva do Comendador 2003 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Argent
Andresen Vintage 2003 Portugal Porto Porto Vintage Médaille d'Argent
Andresen Royal Choice 20 Years Old Portugal Porto Porto 10/20/30/40 años Médaille d'Argent
Adega de Pegões Trincadeira 2004 Portugal Terras do Sado Vinho Regional Médaille d'Argent
Preta 2004 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Argent
Quinta Seara d'Ordens - Porto L.B.V 2000 Portugal Porto Porto LBV Médaille d'Argent
Romariz Late Bottled Vintage 2000 Portugal Porto Porto LBV Médaille d'Argent
Solar de Serrade - Alvarinho 2005 Portugal Minho Vinho Verde Médaille d'Argent
Dona Maria - Reserva 2003 Portugal Alentejo Médaille d'Argent
East India Madeira - Old Reserve - 10 Years Old - Fine Rich - Blended Portugal Madeira Médaille d'Argent Vinha do Almo Escolha 2003 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Argent
Nogueira - Verdelho 2005 Portugal Alentejo Reguengos Médaille d'Argent
Quatro Castas 2003 Portugal Alentejo Reguengos Médaille d'Argent
Vinha Defesa - Rouge 2004 Portugal Alentejo Reguengos Médaille d'Argent
Monte Velho - Blanc 2005 Portugal Alentejo Reguengos Médaille d'Argent
Esporão Reserva 2004 Portugal Alentejo Reguengos Médaille d'Argent
Aragonês 2003 Portugal Alentejo Reguengos Médaille d'Argent
Rozès - Porto Vintage 2003 Portugal Porto Porto Vintage Médaille d'Argent
Casal da Coelheira Mythos 2003 Portugal Ribatejano Vinho Regional Médaille d'Argent
Tinto da Talha Grande Escolha 2004 Portugal Alentejo Alentejo Médaille d'Argent
Covela Escolha 2003 Portugal Minho Vinho Regional Médaille d'Argent
Herdade Grande - Colheita Seleccionada 2004 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Argent
Fonte da Serrana 2004 Portugal Alentejo Alentejo Médaille d'Argent
Monte Da Ravasqueira 2004 Portugal Alentejo Alentejo Médaille d'Argent
GranCruz 40 Años Portugal Porto Porto 10/20/30/40 años Médaille d'Argent
Porto Cruz Late Bottled Vintage 1998 Portugal Porto Porto LBV Médaille d'Argent
Quinta do Judeu 2004 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Quinta Do Infantado Late Bottled Vintage 2001 Portugal Porto Porto LBV Médaille d'Argent Imperium 2001 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Alvarinho - Deu la Deu 2004 Portugal Minho Vinho Verde Médaille d'Argent
Muralhas de Monção 2005 Portugal Minho Vinho Verde Médaille d'Argent
Quinta Das Setencostas 2004 Portugal Estremadura Alenquer Médaille d'Argent
Touriz 2004 Portugal Estremadura Vinho Regional Médaille d'Argent
Eximius - Tinto 2004 Portugal Estremadura Vinho Regional Médaille d'Argent
Palha - Canas 2004 Portugal Estremadura Vinho Regional Médaille d'Argent
Quinta De Bons-Ventos 2005 Portugal Estremadura Vinho Regional Médaille d'Argent
Quinta da Gaivosa - Porto Vintage 2003 Portugal Porto Porto Vintage Médaille d'Argent Casalinho - Loureiro 2005 Portugal Minho Vinho Verde Médaille d'Argent
Romanisco - Reserva 2001 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Casaleiro - Syrah - Reserva 2004 Portugal Ribatejano Vinho Regional Médaille d'Argent Burmester Vintage 2003 Portugal Porto Porto Vintage Médaille d'Argent
Burmester - 30 Anos Portugal Porto Porto 10/20/30/40 años Médaille d'Argent
Burmester - 20 Anos Portugal Porto Porto 10/20/30/40 años Médaille d'Argent
Gilberts - 10 Anos Portugal Porto Porto 10/20/30/40 años Médaille d'Argent
Curva - Reserva 2004 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Zimbro 2004 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Varandas 2005 Portugal Ribatejano Vinho Regional branco Médaille d'Argent
Quinta de Santa Barbara Porto Vintage 2002 Portugal Porto Porto Vintage Médaille d'Argent Apegadas - Quinta Velha - Tinto 2004 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Casa de Sezim 2005 Portugal Minho Vinho Verde Médaille d'Argent
Quinta da Cheira 2005 Portugal Minho Médaille d'Argent
Herdade dos Coteis - Reserva 2003 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Argent
Conde de Vimioso - Reserva 2003 Portugal Ribatejano Vinho Regional Médaille d'Argent
Syrah - Cortes de Cima 2004 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Argent
Syrah - Cortes de Cima 2003 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Argent
Durius 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Aragonez - Cortes de Cima 2004 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Argent
Aragonez - Cortes de Cima 2003 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Argent
Vallegre 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Quinta do Gradil 2003 Portugal Estremadura Vinho Regional Médaille d'Argent
Quinta das Tercedeiras - Touriga Nacional 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Monte da Cal - Reserva 2003 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Argent
Palestra 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Dolium - Reserva 2003 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Argent
Quinta da Laceira 2005 Portugal Trás-os-Montes Douro branco Médaille d'Argent
Inevitável 2004 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Argent
Quinta da Lixa - Loureiro 2005 Portugal Minho Vinho Verde Médaille d'Argent
Chocapalha 2003 Portugal Estremadura Alenquer Médaille d'Argent
Cancelão 2001 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Pennedo da Vide - Reserva 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent Cinquentenário 2004 Portugal Terras do Sado Palmela Médaille d'Argent
Estopa Reserva 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Pactus - Touriga Nacional 2004 Portugal Estremadura Vinho Regional Médaille d'Argent
Fiuza - Chardonnay 2005 Portugal Ribatejano Vinho Regional Médaille d'Argent
Casa de Oleiros Arinto 2005 Portugal Minho Vinho Verde Médaille d'Argent
Porta do Castelo - Blanc 2004 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Argent
Quinta De Mosteirô - Tinta Roriz 2002 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent Kopke - Porto Colheita 1995 Portugal Porto Porto Colheita Médaille d'Argent
Barros - Porto 2003 Portugal Porto Porto Vintage Médaille d'Argent
Quinta Do Portal + Vintage 2003 Portugal Porto Porto Vintage Médaille d'Argent
Xisto Velho Grande Escolha - Vinho Tinto 2000 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Quinta da Cortezia - Touriga Nacional 2004 Portugal Estremadura Vinho Regional Médaille d'Argent
Noval 10 year Old Tawny Port Portugal Porto Porto 10/20/30/40 años Médaille d'Argent Xavier Santana 2001 Portugal Terras do Sado Moscatel de Setúbal Médaille d'Argent
Dona Berta - Reserva Tinto 2004 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Vinhas Altas 2005 Portugal Minho Vinho Verde Médaille d'Argent
Ferreira Vintage 2003 Portugal Porto Porto Vintage Médaille d'Argent
Sandeman 10 Year Old Portugal Porto Porto 10/20/30/40 años Médaille d'Argent
Sandeman 30 Year Old Portugal Porto Porto 10/20/30/40 años Médaille d'Argent
Casa Ferreirinha - Quinta da Leda - Vinha do Pombal 2004 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Herdade do Peso Reserva 2003 Portugal Alentejo Alentejo Médaille d'Argent
Casa Ferreirinha - Quinta da Leda 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent Offley - Porto Colheita 1980 Portugal Porto Porto Colheita Médaille d'Argent
Quinta de Ventozelo - Porto 2003 Portugal Porto Porto Vintage Médaille d'Argent
Quinta das Aveleiras 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Velha Geraçaõ 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Herança 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Argent
Varanda do Conde 2005 Portugal Minho Vinho Verde Médaille d'Argent
Garrafeira dos Sócios 2000 Portugal Alentejo Reguengos Médaille d'Or
Visconde de Borba Reserva 2003 Portugal Alentejo Borba Médaille d'Or
Andresen LBV 2000 Portugal Porto Porto LBV Médaille d'Or
Adega de Pegões Cabernet Sauvignon 2004 Portugal Terras do Sado Vinho Regional Médaille d'Or
Adega de Regões Alicante Bouschet 2004 Portugal Terras do Sado Vinho Regional Médaille d'Or Tinto da Ânfora 2004 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Or
Bacalhôa - Moscatel de Setúbal Portugal Terras do Sado Moscatel de Setúbal Médaille d'Or Bacalhôa - Moscatel Roxo 1996 Portugal Terras do Sado Moscatel de Setúbal Médaille d'Or Bacalhôa 1997 Portugal Terras do Sado Moscatel de Setúbal Médaille d'Or
Justino's Madeira - Colheita 1996 Portugal Madeira Médaille d'Or
Vinha Defesa - Rosé 2005 Portugal Alentejo Reguengos Médaille d'Or
Herdade Reserva - Saõ Miguel 2004 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Or
Morgado de Santa Catherina 2004 Portugal Estremadura Bucelas branco Médaille d'Or
Covela Colheita Seleccionada 2003 Portugal Minho Vinho Regional branco Médaille d'Or
Covela Escolha 2005 Portugal Minho Vinho Regional branco Médaille d'Or
Porto Cruz Late Bottled Vintage 1992 Portugal Porto Porto LBV Médaille d'Or
Azamor 2003 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Or
Alfaraz - Reserva 2003 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Or
DJ Encostas de Estremoz - Reserva 2003 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Or
Ponte do Arquinho 2003 Portugal Trás-os-Montes Valpaços Médaille d'Or
Cálem Vintage 2003 Portugal Porto Porto Vintage Médaille d'Or
Cálem - 30 Anos Portugal Porto Porto 10/20/30/40 años Médaille d'Or
Pontval Reserva 2004 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Or
Poças Colheita - Porto 1991 Portugal Porto Porto Colheita Médaille d'Or
Poças LBV - Late Bottled Vintage Porto 2000 Portugal Porto Porto LBV Médaille d'Or
Encosta do Sobral - Cabernet Sauvignon 2003 Portugal Ribatejano Vinho Regional Médaille d'Or Serras de Azeitão 2005 Portugal Terras do Sado Vinho Regional Médaille d'Or
Tinto da Ânfora - Grande Escolha 2003 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Or Incógnito - Cortes de Cima 2004 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Or
Quinta do Poço do Lobo - Cabernet Sauvignon 2003 Portugal Beiras Bairrada Médaille d'Or Encontro 1 2003 Portugal Beiras Bairrada Médaille d'Or
Vista Alegre - Vintage - Single Estate 2003 Portugal Porto Porto Vintage Médaille d'Or
Monte da Cal Aragonês 2004 Portugal Alentejo Alentejo Médaille d'Or
Quinta de Alcube - Reserva 2003 Portugal Terras do Sado Setúbal Médaille d'Or
Cortello 2004 Portugal Estremadura Vinho Regional Médaille d'Or
Herdade Dos Grous - Branco 2005 Portugal Alentejo Vinho Regional branco Médaille d'Or Quinta da Casa Amarela 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Or
Castelinho - Colheita Seleccionada 2004 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Or
Quinta de Fafide - Reserva 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Or
Quinta de Pujares - Tinta Roriz + Barroca 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Or Torna da Capela 2004 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Or
Castello d'Alba - Colheita Seleccionada 2004 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Or Castello d'Alba - Reserva 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Or
Quinta do Côa 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Or
CARM - Amico 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Or
CARM - Grande Escolha 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Or
Dourocaves - Tinto Grande Escolha Touriga Nacional 2004 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Or
Dalva Porto Colheita 1975 Portugal Porto Porto Colheita Médaille d'Or
Alentex - Rosé 2005 Portugal Alentejo Alentejo Médaille d'Or
Marquês Do Lavradio - Reserva 2003 Portugal Terras do Sado Vinho Regional Médaille d'Or Castas De Monçao 2004 Portugal Minho Vinho Verde Médaille d'Or
Lamecus - Rosé 2005 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Or
Quinta Do Portal - Branco 2005 Portugal Trás-os-Montes Douro branco Médaille d'Or
Quinta Do Portal - Rosé 2005 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Or
Encostas Douradas 10 años Portugal Porto Porto 10/20/30/40 años Médaille d'Or
Quinta do Monte Alegre 2004 Portugal Terras do Sado Palmela Médaille d'Or
E.A. 2005 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Or
Almagrande - 100% Arinto 2005 Portugal Minho Vinho Regional Médaille d'Or
Palanca Royal 2003 Portugal Alentejo Vinho Regional Médaille d'Or
Offley - Baron of Forrester - 20 Years Old Portugal Porto Porto 10/20/30/40 años Médaille d'Or
Casa Ferreirinha - Esteva 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Or
Ferreira - Quinta do Porto - 10 Year Old Portugal Porto Porto 10/20/30/40 años Médaille d'Or Offley - 30 Year Old Portugal Porto Porto 10/20/30/40 años Médaille d'Or
Encostas do Rabaçal - Reserva 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Or
Esmero 2003 Portugal Trás-os-Montes Douro Médaille d'Or Ferreira Vintage 2000 Portugal Porto Porto Vintage Médaille d'Or

27 abril 2006

PROVA Farizoa 2004 Branco

Pertencente à Companhia das Quintas, a Quinta da Farizoa situada perto da Terrugem no Alentejo, produz este vinho branco extreme da rainha das castas brancas do Alentejo, a Antão Vaz, sendo que o mesmo teve fermentação em carvalho francês com estágio de 4 meses sobre as borras com batonnage, apresentando-se com 13,5% com tonalidade amarelo citrino de concentração média e leve toque dourado.
Na prova de nariz uma intensidade média de aromas destacam baunilha acompanhada de leve torrado seguido de boas notas de fruta madura (ananás, alperce e limão) algum amanteigado com ligeiro floral de fundo, tudo num conjunto fresco e bastante agradável que não se torna pesado nem enjoativo.
Na boca tem corpo médio com a fruta a marcar presença, acidez bem colocada a dar uma frescura bem equilibrada com as notas de baunilha num conjunto que dá uma boa passagem pela boca com persistência final média/alta de final fresco.
Mais um bom Farizoa a mostrar que os vinhos com madeira não têm de ser pesados e enjoativos, preço aproximado de 7€.
16

25 abril 2006

Um Copo de 3 com Hélder Cravo

No seguimento das conversas com apaixonados do vinho, o Copo de 3 pensou em dar a conhecer o mundo do vinho de talha, método trazido até nós pelos romanos e que se instalou por terras do Alentejo, sendo uma raridade nos dias que correm é de saudar os poucos resistentes que vão mantendo viva esta arte. Para abordar o assunto nada melhor que entrevistar uma pessoa que desde jovem segue esta maneira muito particular de se fazer vinho, o entrevistado é o Sr. Hélder Cravo natural de Vila Viçosa , 52 anos, empresário com ligações ao mundo do azeite e do vinho.
- Copo de 3: Como entraste no mundo do vinho ?
- Hélder Cravo: Isto já vem de família, pois o meu pai ficou a tomar conta da taberna do meu avô muito cedo, e quando eu era rapazola lembro-me de me atirarem para cima do monte de uvas na entrada da taberna/adega do pai pela alturas das vindimas.
- Copo de 3: Então o vinho era totalmente feito na taberna/adega ?
- Hélder Cravo: Sim, a uva era lançada para a entrada da taberna que tem o chão em mármore, onde se ia pisando a uva e com a ajuda de uns ancinhos em madeira os bagos era separados do engaço correndo o mosto para a adorna, que é um depósito subterrâneo e no nosso caso temos uma talha enterrada, a massa sobrante era transportada para as talhas, seguidamente do mosto.
- Copo de 3: E como transportavam o mosto para as talhas ?
- Hélder Cravo: O mosto era retirado da adorna com cântaros de folha de Flandres forrada a goma laca, para isolar e evitar uma casse férrea, que é uma doença do vinho quando em contacto com ferro, podemos também ter uma casse oxidativa que é em contacto com o ar.
- Copo de 3: Já temos o mosto e a massa metida nas talhas e agora como é o restante processo ?
- Hélder Cravo: Depois de colocarmos as massas e o mosto nas talhas, começa a fermentação (curiosamente o processo de fermentação começa mais rápido quando se tem algumas talhas já a fermentar pois a temperatura ambiente é mais alta), onde duas vezes por dia se tem de levar a manta abaixo o que vai dar mais cor ao vinho e oxigenar o mesmo... a fermentação só acaba quando as partes sólidas forem para baixo... o que deve durar uns 25 a 40 dias, dependendo do grau alcoólico da uva. Depois mete-se o vinho a limpo, tirando o vinho de uma talha para colocar numa outra talha ou mesmo para uma cartola de madeira... o vinho quando sai passa nas partes sólidas que se depositaram no fundo o que filtra por sua vez o vinho e dá mais cor e sabor ao mesmo.
- Copo de 3: E como se controla a temperatura durante a fermentação ?
- Hélder Cravo: Tudo com métodos artesanais, lavavam-se as talhas com água fresca, abriam-se as janelas, mergulhava-se um recipiente com gelo dentro da talha...
- Copo de 3: Quando começaste a beber vinho ?
- Hélder Cravo: Pelos meus 13-14 anos com os amigos do pai na altura do vinho novo com a matança do porco... a chamada cultura do vinho novo.
- Copo de 3: Deve ser escusado perguntar se já bebeste algum copo de 3 ?
- Hélder Cravo: (Risos) Muitos... na altura o garrafão de vinho custava 12$ e um copo de 3 custava 3 tostões.
- Copo de 3: Diferenças do vinho de antes e de hoje ?
- Hélder Cravo: Nos tempos anteriores às cooperativas, falando de vinho em talha, o vinho era mais encorpado, com mais cor, mais taninos tanto o branco como o tinto.
- Copo de 3: O que queres dizer com o era mais encorpado, com mais cor e mais taninos ?
- Hélder Cravo: Porque num sistema de curtimenta, é fermentado a parte sólida com a líquida (sem engaço) e são vinhos com estrato seco mais elevado devido ao terminar a fermentação ainda ficar em contacto com as a parte sólida o que era e é prejudicial.
- Copo de 3: E porque se deixava ?
- Hélder Cravo: Porque era o habito na altura.
- Copo de 3: E a madeira no Alentejo já se utilizava ?
- Hélder Cravo: Poucos produtores tinham, eu sempre tive talhas, isso das madeiras foi sempre mais para o norte, aqui no Alentejo ou iam vendo por outros lados (França) e traziam para experimentar ou então era vinho de talha.
- Copo de 3: E que marcas de vinhos Alentejano se bebia nessa altura ?
- Hélder Cravo: A Casa Rosado Fernandes, o Mouchão, lembro-me que a Quinta do Carmo vendia a garrafão, os Mendonças com os seus Montes Claros, tiveram um Cabernet Sauvignon na década de 70 e fizeram muito pelo vinho, iam muito a França aprender já que na altura não havia enólogos como hoje. Deve ter sido um dos primeiros vinhos varietais do Alentejo e talvez de Portugal... e claro dos primeiros vinhos de garagem.
- Copo de 3: Quais as castas mais utilizadas nessa altura ?
- Hélder Cravo: Antes os vinhos eram de lote, em que nas vinhas estavam as castas todas misturadas, aqui na adega lembro-me de utilizar Moreto, Trincadeira, Rabo de Ovelha, Aragones, Castelão.
- Copo de 3: Quantas talhas tens ?
- Hélder Cravo: Tenho 4 adegas , com talhas em todas elas... num total de umas 40 talhas... desde as de 2.000 litros até aos 150 litros.
- Copo de 3: Sobre o facto de se pesgarem as talhas queres comentar ?
- Hélder Cravo: Devido à porosidade das talhas, as talhas depois de feitas era pesgadas pelos chamados pesgadores (profissão quase extinta nos nossos dias) As talhas eram pesgadas para impermeabilizar... com o chamado pez louro... só que dava um sabor estranho ao vinho e só passado muito tempo é que passava... nas minhas adegas poucas vezes recorremos a esse processo.
- Copo de 3: Quantas garrafas tens em casa ?
- Hélder Cravo: Tenho poucas, umas 25 garrafas porque o que compro é para ir bebendo.
- Copo de 3: É melhor provar sozinho ou em grupo?
- Hélder Cravo: Eu bebo para conviver com os meus amigos... penso que está tudo dito.
- Copo de 3: O vinho está caro ?
- Hélder Cravo: O vinho está com grande qualidade, melhorou muito nos últimos 15 anos... o que por sua vez encarece o vinho, mas algum está caro para a qualidade.
- Copo de 3: Tens preferências nos vinhos que bebes?
- Hélder Cravo: Desde que seja de qualidade não olho a marca ou região.
- Copo de 3: O vinho da talha aguenta com a passagem do tempo?
- Hélder Cravo: Depende, no outro dia abri uma talha de branco com 2 anos e estava muito bom.
- Copo de 3: O que achas dos vinhos que actualmente dizem ter breve passagem ou estágio parcial em talha?
- Hélder Cravo: Penso que isso não passa de uma maneira de tentar vender o vinho pois essas percentagens mínimas em nada afectam o vinho.
- Copo de 3: Qual o futuro do vinho de talha?
- Hélder Cravo: Infelizmente está confinado a acabar...
- Copo de 3: Obrigado por tudo.
- Hélder Cravo: De nada.

PROVA Quinta de Saes Reserva Estágio Prolongado 2000

Da zona de Seia no Dão, do produtor Álvaro de Castro sai este Reserva Estágio Prolongado 2000, feito a partir das castas Touriga Nacional, Jaen, Tinta Roriz e Alfrocheiro, com 12,5% teve direito a estágio em barrica de carvalho francês e americano durante 8 meses ficando depois na Quinta pelo que se denomina Estágio Prolongado.
Mostra uma tonalidade granada de boa intensidade, a dar uma prova de nariz com boa intensidade, fruta negra e vermelha bem madura com algumas notas de compota, ligeiro toque de baunilha, caramelo e de fundo um ligeiro balsâmico.
Na prova de boca tem boa entrada a mostrar-se fino e afinado, fruta madura presente com leve café e caramelo, num final ligeiramente balsâmico com uma persistência final média.
Um vinho que se mostra bastante fresco e afinado, um belo Dão por 9 € com uma boa relação preço/qualidade.
16,5

22 abril 2006

Blue Wine

Foi na passada semana que foi colocado à venda o primeiro número da revista Blue Wine, uma nova revista sobre o mundo do vinho num novo projecto que assim vê a luz do dia.
Com o grafismo habitual que caracteriza a marca Blue, esta Blue Wine mostra-se uma revista com uma abordagem diferente do habitual, com textos cuidados e um ponto forte na qualidade da fotografia.
Neste primeiro número que conta com textos de Jancis Robinson, Charles Metcalfe e Luis Gutiérres, podemos lêr um resumo de um almoço que mais parece uma pré apresentação dos participantes da Blue Wine, onde as suas escolhas pessoais revelam um pouco os gostos pessoais, nova zona com as escolhas do mês onde com uma estética muito apelativa se faz a separação dos vinhos por 3 tipos (Altamente recomendados, Para guardar e Boas compras), uma visita ao produtor alentejano Cortes de Cima, uma revisão dos 250 anos de história do Douro...
Tem uma parte dedicada à gastronomia com análise de Restaurantes onde o objectivo é não a gastronomia mas sim a atenção dada ao vinho nesse estabelecimento, uma parte dedicada ao Queijo e Vinho muito interessante.
No final aparece um Top 100 que ao que parece se vai tornar um quadro dinâmico mudando mês após mês conforme as classificações de novos vinhos provados, de aplaudir a secção denominada Regras Blue Wine onde está tudo ou quase tudo explicado.
Para o final fica a minha opinião como leitor:
Fiquei um pouco assustado quando abri a Blue e dei com a publicidade a um tal creme... ainda voltei atrás a ver a capa da revista pois pensei que me tinha enganado.
Sobre o almoço seria interessante ter incluído uma pequena informação sobre cada um dos vinhos provados.
Alguns artigos aparecem como que perdidos no meio da revista, a Temperatura ganhava mais se fosse tudo seguido e não com uma quebra publicitária pelo meio... o vinho na net aparece um pouco perdido também tal como alguns outros pequenos artigos.
No que toca à casta Antão Vaz... se o objectivo era falar de uma casta faltou o mais fundamental... os descritores da casta, uma foto de um cacho da casta ao lado de uns copos com vinho varietal para que se fique com alguma ideia, tudo em nome de um perfil pedagógico do artigo. E que tal colocarem essa secção em fichas coleccionáveis ?
Na parte da visita ao produtor gostaria de ver os rótulos dos vinhos provados, com o mesmo design das escolhas do mês, penso que para um consumidor é fundamental conhecer os rótulos dos vinhos em prova.
No Top 100 e no que toca a notas atribuídas o tema é já muito debatido em muito lado não vale a pena insistir... sempre com o gosto pessoal do provador a assumir um papel fundamental na nota atribuída, mas penso que por um lado se puxou muito em algumas notas, lembro o 19 e algumas ficaram baixas o que revela surpresa face aos resultados de outras provas, lembro o Cinquentenário da Coop Borba com 14 valores o mesmo que um Chaminé ?? Outro exemplo será o Aragonez da Peceguina que foi considerado como o melhor vinho desta casta numa recente prova e aqui ficou como Médio com um 14 ??
No plano geral é uma revista diferente que espero que vá evoluir nobremente com o tempo, tal como fazem os melhores vinhos, restando-me dar os parabéns e desejar boa sorte.
Depois de lêr melhor a Blue Wine não concordo com o facto de os vinhos com menos de 13 valores não aparecerem... penso que provar um vinho e não colocar o dito fica mal visto aos meus olhos apesar de ser dito como regra do painel. Penso que para bom serviço ao consumidor que se quer informado, o mesmo tem direito a saber quais os vinhos não recomendáveis ou não ?

19 abril 2006

PROVA Monte da Peceguina 2004

Nas terras quentes de Beja, mais propriamente da Albernoa situa-se o badalado produtor Herdade da Malhadinha Nova.
Depois de um Monte da Peceguina 2003 que teve grande sucesso e foi responsável pela apresentação deste produtor no mercado, é agora tempo de prova a nova colheita 2004 elaborada a partir das castas Syrah, Trincadeira, Aragonês e Alicante Bouschet com estágio parcial de 5 meses em barricas de carvalho francês e americano. Tonalidade ruby escuro e com 13,5% de grau.
Apresenta-se no nariz com fruta de boa intensidade (amora, frambuesa, morango, ameixa madura) em companhia de floral e leve vegetal em conjunto com algum balsâmico, a madeira nota-se um pouco com algumas notas de fumo e baunilha que se juntam muito bem ao restante conjunto.
Na boca mostra corpo médio, fresco com fruta presente, ligeiro café, boa prova de boca bem elegante, redondo e a encher a boca tudo muito afinado e apelativo.
A mostrar-se mais uma vez um valor seguro, muito bem feito e com perfil muito apelativo, com um preço de 8,60€ a mostrar boa relação preço/qualidade.
15,5

18 abril 2006

PROVA Adega de Pegões Colheita Seleccionada Branco 2004

Da Cooperativa Agrícola Santo Isidro de Pegões sai este Adega de Pegões Colheita Seleccionado Branco, da colheita 2004 elaborado a partir das castas Arinto, Chardonnay, Antão Vaz e Pinot Blanc.
Teve direito a 4 meses de estágio em meias pipas de carvalho americano com batonnage, apresentando uma tonalidade amarelo dourado de concentração média, com 13,5%
No nariz entrada com alguma baunilha em conjunto com fruta (ananás, maçã, pêra, líchia, tangerina) mostra algum floral em harmonia com notas de mel e marmelada.
Na prova de boca mostra-se fresco com corpo mediano, fruta presente, leve e afinado com boa passagem pela boca e persistência final média.
Um perfil leve e bastante afinado que dá prazer durante a prova e revela-se uma boa compra com um preço a rondar os 4€.
15

17 abril 2006

PROVA Quinta da Garrida Touriga Nacional 2001

Das terras do Dão, desde Vila Nova de Tazém do produtor Caves Aliança pelas mãos dos enólogos Francisco Antunes e Pascal Chatonnet sai este Quinta da Garrida Touriga Nacional 2001, do qual foram produzidas 31,157 garrafas, tendo o vinho estagiado 12 meses em barricas de carvalho francês e russo, apresenta tonalidade granada escuro de concentração média/alta e 13% de álcool.

No nariz tem boa intensidade aromática com fruta em compota juntamente com aromas a baunilha, ligeiro toffe a mostrar uma boa ligação entre fruta e madeira, acompanha com floral e algum vegetal evoluindo para toque de caramelo, café, fumo e um fundo balsâmico, tudo muito bem colocado sem excessos e muito afinado.

Na boca tem corpo médio com fruta madura, compota, café torrado com frescura presente e agradável num conjunto equilibrado, harmonioso em final balsâmico a mostrar persistência final média/alta.

Mostra-se em forma este Touriga que dá uma bela prova neste momento, muito bem o equilibrio entre fruta e madeira como também entre nariz e boca... um vinho com o cunho das Caves Aliança que merece uma prova atenta, com um preço aproximado dos 9€ a revelar-se muito bom para a qualidade apresentada. 17

Vem aí o mais um projecto de vinho ibérico...

Segundo a notícia publicada no site Elmundovino a bodega Liberalia e a Quinta do Portal juntaram-se para produzir em conjunto um vinho de nome Duradouro.
Ao que parece o vinho deve chegar ao mercado no mês de Junho com uma produção de 7400 garrafas e foi produzido em igual parte por Tinta Roriz e Tinta de Toro, de notar que apesar do nome diferente a casta é a mesma.
Segundo palavras do enólogo Paulo Coutinho da parte da Quinta do Portal e da enóloga Silvia Garcia de parte das Bodegas Liberalia, a Tinta Roriz vai conferir ao vinho um sabor frutado enquanto que a Tinta de Toro vai dar concentração e carácter mineral.
Resta esperar por este vinho e ver o que nos aguarda...
PS: De notar que este não é o primeiro vinho Ibérico mas sim o segundo pois o primeiro que se tenha conhecimento foi o Dourat...
PS2: Podemos sim chamar o primeiro vinho Ibérico num contexto em que é o primeiro vinho feito a partir da Tempranillo... ou seja, Tinta Roriz e Tinta de Toro.

11 abril 2006

PROVA Terras Gauda 2004

Vinho Espanhol da zona da Galiza, desde as famosas Rias Baixas, da zona de O Rosal sai este vinho branco com um preço a rondar os 10 euros, elaborado a partir de Alvarinho, Caiño Branco e Loureiro, vinho que se apresenta com 12% e uma tonalidade amarelo de concentração média/baixa com rebordo esverdeado.
A mostrar uma intensidade aromática de bom nível com fruta bem madura presente (limão, ananás, maçã verde, laranja, maracujá) em companhia de umas notas florais aliadas a um mineral de fundo, tudo em harmonia com perfil fresco, leve e muito agradavel.
Na boca a fruta marca presença com a parte floral, acidez a dar uma boa dose de frescura num vinho fino e elegante mostrando sintonia com o nariz, em fundo mineral de persistência final média.
15,5

PROVA Quinta da Alorna Reserva Arinto & Chardonnay 2004

Este vinho Ribatejano é produzido pela Quinta da Alorna conhecida pela boa relação preço/qualidade dos seus vinhos.
Neste caso temos em prova um Reserva Bivarietal Chardonnay com Arinto da colheita 2004, onde o Arinto fermentou em inox e o Chardonnay em carvalho francês, seguindo-se de um estágio sobre as borras de mais de 3 meses com batonage.
Apresenta-se com 13% e uma tonalidade amarelo dourado de mediana intensidade, mostrando-se no nariz com fruta um pouco escondida com baunilha e leves torrados, com o tempo leves notas de fruta fresca (limão, ananás), leve floral, especiaria e algum amanteigado de fundo.
Na boca tem boa entrada com corpo mediano, presença da baunilha com algum torrado, fruta, leve e equilibrado durante a prova, mantem um perfil fino com acidez a dar frescura ao conjunto, persistência final média/baixa.
Um vinho que custou 4€ e que perde com o final, já teve melhores tempos certamente. 14,5

07 abril 2006

PROVA Terras do Cante Colheita Seleccionada Branco

Vinho das terras de Mourão, produzido pela Coop Agricola de Granja, C R L elaborado com as castas Roupeiro, Manteúdo e Arraio, com 11,5% tonalidade amarelo dourado um pouco glicérico. O ano da colheita não é indicado apesar de ser uma Colheita Seleccionada... depois de falar com os responsáveis a colheita é de 2003, portanto um vinho com 2 anos.

No nariz mostrou-se fechado inicialmente, com notas derivadas da passagem por Carvalho Francês com baunilha bem presentes aliadas à presença de notas de madeira, a fruta parece estar escondida muito tímida ainda assim mostra umas notas de maçã e limão em companhia de um toque floral.

Na boca tem entrada com corpo mediano/fraco, madeira presente mas com boa passagem de boca, frescura presente e ligeiro vegetal num final que se mostra de persistência média. 13

06 abril 2006

PROVA Casa de Santa Vitória 2004

A nova colheita deste Casa de Santa Vitória desta vez de 2004, com alteração do lote onde ao lote das castas Aragonez, Syrah e Trincadeira se juntou a Cabernet Sauvignon. O vinho teve um estágio de 9 meses em carvalho francês e americano e mais 6 meses em garrafa apresentando-se com 14% e uma tonalidade ruby escuro de concentração média.
Mostrou uma boa intensidade aromática, com fruta madura presente (amora, ameixa), baunilha com leve sensação de torrados, toffee, ligeiro toque vegetal aliado a um toque especiado (pimenta) com toque balsâmico (eucalipto) tudo num perfil de fruta muito bem integrada com a madeira.
Na boca tem estrutura, frescura presente, dá uma bela prova com leve adstringência no final acompanhado de um toque after eigth no final de persistência média/alta.
O vinho encontra-se bem melhor que a sua versão 2003, mostrando-se com mais presença e mais afinado durante toda a prova. A afinar mais um pouco com um tempo de guarda.
16

02 abril 2006

PROVA F de Fado 2004


Vinho das terras de Alter do Chão do produtor Terras de Alter C.V. Lda das mãos do enólogo Peter Bright. Elaborado a partir das castas Touriga Nacional, Trincadeira, Aragonez e Syrah este vinho invoca com o seu nome o FADO apresentando-se com 13,5%., tonalidade granada de concentração média, no nariz surgem aromas a fruta madura (ameixa, amora) em conjunto com um aroma vegetal acompanhado de um leve especiado no fundo. Tudo em sintonia mas é apenas isto. Na boca mostra-se fino, com entrada discreta e leve frescura presente em conjunto com fruta e algum vegetal, final de persistência baixa e sem muito que falar. Apesar de se chamar FADO, é vinho que mesmo com os cerca de 2,80€ que custou não deixa saudade.
13,5

PROVA Vinha das Servas 2004

Das terras de Estremoz sai mais uma novidade para o mercado, a Herdade das Servas acaba de lançar o seu vinho de entrada de gama de seu nome Vinha das Servas Tinto 2004, com a versão branca a ser lançada muito em breve.
Foram escolhidas as castas Aragonez, Trincadeira, Syrah e Alicante Bouschet para este vinho que se apresenta com 14% e uma tonalidade ruby escuro com concentração mediana.
No nariz apresenta-se com fruta vermelha madura (amora, framboesa, ameixa) leve floral e alguma especiaria num conjunto de boa intensidade e ligeira frescura.
Na boca tem corpo mediano, fruta presente mostrando-se com uma boa passagem na boca, ligeira secura vegetal no final com frescura presente num final de boca de persistência média.
Vinho bastante agradável apresentando uma boa relação preço/qualidade para o preço apresentado de cerca de 2,60€
14,5
 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.