Copo de 3: ...

03 Junho 2007

...

Certas notícias nunca deviam ser dadas, hoje é um dia triste, um dia em que perdi um grande amigo, um apaixonado pelo vinho que muito me ensinou, que desde menino sabia o que era o vinho, dominava as talhas, o fazer vinho da maneira antiga, esse mesmo amigo que foi aqui entrevistado e que tanto tinha ainda por mostrar.
Aquele amigo que me viu crescer e que agora eu vejo partir... deixo aqui a minha sentida homenagem ao meu amigo Hélder Cravo.

13 comentários:

Gabriel Osório de Barros disse...

Pois é, João, vamos sentir a falta do nosso Hélder. Há pessoas que partem antes do seu tempo e o Hélder foi uma delas. Era, sem dúvida, alguém importante para nós mas era-o principalmente para a Madalena que agora vai precisar de todo o apoio dos amigos. Paz à Sua Alma.

Pedro Mota Soares disse...

“Vemos, ouvimos e lemos”, não queremos acreditar.
Quando soube ontem da morte do Hélder, recusei-me a acreditar.
É raro e um privilégio, conhecer alguém como o Hélder Cravo.
Pela paixão que tinha por viver, pelo carinho que dedicava à sua família, pelo afecto que deu a todos seus amigos, o Hélder era uma figura maior do que a própria vida.
O Hélder, ou não fosse ele alentejano, soube sempre transformar as fraquezas em forças, as adversidades em oportunidades e nunca perdeu a esperança para lutar contra o que era injusto e o que estava errado.
A sua vida e o seu exemplo são uma lição de persistência e de fé no combate às injustiças diárias que nos cercam, sem amargura e sem perder jamais a ternura e a delicadeza da entrega aos outros.
Ontem, só me vinha à memória aquele Tinto Velho1961, da Casa Agrícola Rosado Fernandes, que tive o prazer de beber com ele. Um alentejano que pode envelhecer e que teve a sabedoria do tempo. O mesmo tempo que agora tiraram ao Hélder.

“Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo mas tu não.
Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.
Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.
Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.”
Sophia de Mello Breyner Andresen, Mar Novo (1958)

Até já Hélder Cravo.

Elvira disse...

Lamento muito.

Desejo-lhe força e coragem.

João Rico disse...

Amigo João Pedro,

É sempre triste quando perdemos um amigo que ainda por cima partilha da mesma paixão. Lamento imenso a tua perda.
Abraço,

João Rico

VinhoDaCasa disse...

Um grande abraço de força e coragem para enfrentar a maré.

Conjurado disse...

O líder do CDS-PP, Paulo Portas, recordou hoje o secretário-geral adjunto do partido Hélder Cravo, que morreu domingo, como "um dos melhores militantes do partido" e "um amigo".

"O partido perdeu um dos seus melhores militantes e eu perdi um bom amigo", sublinhou Paulo Portas, numa declaração enviada à Lusa.

Hélder Cravo tinha 53 anos e era delegado distrital do partido em Évora desde 2002, tendo também exercido o cargo de presidente da concelhia do CDS de Vila Viçosa.

No último Congresso, a 20 de Maio, foi nomeado secretário-geral adjunto do CDS e eleito para a comissão política nacional de Paulo Portas, órgão ao qual já tinha pertencido na anterior direcção do actual líder.

Em 2006, sob a direcção de Ribeiro e Castro, apresentou uma moção alternativa à do líder, "Mudar para Unir", que acabaria por não levar a votos, desistindo a favor do texto de João Almeida, actual secretário-geral do CDS-PP.

"O seu exemplo de dedicação, resistência e serviço aos outros ficará para sempre na nossa memória. A instituição prestar-lhe-á a merecida homenagem e o meu pensamento está nestas horas muito difíceis com a sua família", afirmou o líder do CDS-PP.

Lusa

encantadisimo disse...

Un abrazo:-(.

Rui Knopfli disse...

É verdade João, perdemos um amigo, alguém que que se dava bem com todos, alguém que que tinha sempre uma palavra para todos, alguém de quem todos, de um modo ou de outro gostávamos! Só me apetece citar Blaise Pascal:
"O que é o homem na natureza ? Um nada em comparação com o infinito, um tudo em face do nada, um intermediário entre o nada e o tudo"
É assim que o devemos lembrar, pois permanecerá nas nossas memórias enquanto vivermos!!!

floyd disse...

Sou novo neste blog, apenas uma altura escrevi uma mensagem que foi respondida com muito agrado meu, e como não devo visitar só o blog para usufruir dele, tambem devo deixar uma mensagem de sentimento quando a pessoa que nos enriquece com a sua informação perde alguem que lhe é querida...
Por isso um grande abraço e muita força!!!
"A morte deve ser encarada como a comemoração da vida da pessoa que partiu e não da própria morte"

J. Gómez Pallarès disse...

Mis condolencias, amigo Joao. Lo siento mucho.
Un abrazo,
Joan

Pedro Rafael Barata (Blog Os VINHOS) disse...

Mais uma vez reforço João, um grande Abraço e Força!

Jose Tomaz Mello Breyner disse...

Ao João Pedro com um atrasado abraço amigo aqui fica um texto que encontrámos nos papeis de meu Pai após a sua morte e que colocámos no "souvenir pieux" que mandámos fazer.

Zé Tomaz


A MORTE NADA É
Eu estou apenas noutro lado
Eu, sou eu, tu és tu.
Aquilo que éramos um para o outro
continuamos a ser.
Chamem-me como sempre me chamaram.
Falem-me como sempre me falaram.
Não mudem o tom da vossa voz,
Não façam ar solene ou triste.
Continuem a rir daquilo que juntos nos fazia rir.
Brinquem, sorriam, pensem em mim,
rezem por mim.
Que o meu nome seja pronunciado em casa como sempre foi:
Sem qualquer ênfase
Sem qualquer sombra.
A vida significa o que sempre significou.
Ela é aquilo que sempre foi.
O “fio” não foi cortado.
Porque é que eu
estando longe do vosso olhar
estaria longe do vosso pensamento?
Espero-vos, não estou muito longe,
somente do outro lado do caminho.
Como vêm
ESTÁ TUDO BEM

Abílio disse...

Caro João Pedro,

Lamentando o atraso, um abraço a família enlutada.

Cumprimentos,

Abílio Neto

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.