Copo de 3: Antão Vaz da Peceguina 2006

14 setembro 2007

Antão Vaz da Peceguina 2006

A casta Antão Vaz é sem dúvida alguma, a responsável por alguns dos melhores brancos que se produzem no Alentejo. As suas virtudes são bem conhecidas, quando encanta em dueto com a Arinto ou mesmo quando se apresenta a solo.
Do inesgotável mundo de surpresas que é a Herdade da Malhadinha Nova, depois te termos assistido ao aparecimento do Pequeno João, do Aragonês da Peceguina, eis que nos surge na colheita de 2006 um varietal Antão Vaz.

Antão Vaz da Peceguina 2006
Castas: 100% Antão Vaz - 14% Vol.

Tonalidade amarelo citrino com toque leve palha
Nariz a mostrar boa intensidade de conjunto, fruta madura (tropical, citrino e polpa branca) bem presente aliada com toque floral que envolve as primeiras sensações. Em segundo plano lembra o aroma de chá com final ligeiramente mineral.
Boca com entrada bem estruturada, fruta bem presente (citrino, tropical) complementando-se com uma boa dose de frescura. Mostra algum arredondamento em mediana complexidade, num final de boca com persistência média.

É um vinho onde a casta se mostra com bom nível, tudo afinado e sem grandes deslumbramentos. Um vinho em que se sente a falta de algo mais, talvez um pouco mais de presença de boca. Os cerca de 10€ que custa não abona muito em seu favor.
15,5

2 comentários:

Kroniketas disse...

Eu ainda estou para encontrar um branco do Alentejo que me convença... Até agora, tirando o Pera Manca, não estou minimamente atraído por nenhum.
Mesmo assim, 15,5 é uma nota muito boa para a apreciação feita.

Blacko disse...

Também não morri de amores ...
Com boa vontade dá-se-lhe um 15

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.