Copo de 3: Rosé da Peceguina 2006

13 Setembro 2007

Rosé da Peceguina 2006

É um dos responsáveis pela actual onda de vinhos rosés em Portugal. A quando do seu lançamento em 2004, este vinho da Herdade da Malhadinha Nova, foi uma autêntica pedrada no charco dada a sua irreverência em comparação com tantos outros que por cá já andavam. Hoje em dia a marca continua de boa saúde, o perfil mudou ligeiramente com a mudança de lote no segundo ano de colheita, mas tem-se vindo a mostrar sempre jovem e bastante atractivo. Depois do cacho de uvas que andou nos primeiros dois anos no rótulo, eis que chegamos à era da lagarta.

Rosé da Peceguina 2006
Castas: Touriga Nacional e Aragonês - 13,5% Vol.

Tonalidade salmão com toque ruby vivo.
Nariz a mostrar um vinho jovem com fruta vermelha (morango e framboesa) madura, floral ligeiro em companhia de sensação fresca.
Boca com entrada muito harmoniosa, fruta presente com acidez a dar boa dose de frescura, aliada a um toque de doçura que não se mostra excessivo. Muito redondo, em final de boca de média persistência.

Temos um rosé que nos acostumou a um bom perfil de qualidade ano após ano. Talvez um pouco longe da qualidade do 2004, mas não nos deixa ficar mal. Um rosé bem feito e que acompanha várias entradas em grande estilo. Outras colheitas provadas: 2004
15

5 comentários:

Pedro Sousa P.T. disse...

Peceguina, só ainda provei o tinto 2004, e achei muito bom. Agora falando em rosés do Alentejo, ontem alinhei numa promoção do Jumbo Cascais que achei interessante. Na compra do Fiusa sauvignon 2006 por perto de 4€, oferecem Vinha da Ervideira Rosé 2003 Colheita Seleccionada de 2003. Que tal? Fiquei bem servido, não?

Pingamor disse...

Só provei o 04 e o 05. Gostei do perfil. Tem o que eu gosto num rosé.

Pedro Sousa P.T. disse...

Amigo Pingamor, eu gostava de comentar no teu blog, mas para isso tenho que me registar no google, e não me estava a apetecer muito... não seja eu um verdadeiro independente:)

Copo de 3 disse...

Já provei o Fiuza Sauvignon Blanc 2006 e foi um vinho que em nada me agradou. Sai muito do perfil que nos acostumou esta casta por outras paragens.

Quanto aos vinhos da Ervideira são sempre uma bela aposta, se bem que um rosé de 2003 estará bem de saúde ?

Pedro Sousa P.T. disse...

Depois te direi...

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.