Copo de 3: José Pariente Verdejo 2006

17 outubro 2007

José Pariente Verdejo 2006

Quando se fala em vinhos de Rueda, a maior probabilidade é pensar-se imediatamente na uva branca que ali reina, a Verdejo. O facto é que nesta D.O. líder de mercado no que toca a vinho branco em Espanha, e a bem dizer tem feito por isso. O chamar à realidade dos produtores para melhorarem as suas técnicas e a utilização das mais modernas tecnologias, aliadas a uma constante investigação e tentativas de inovar (vejamos os novos Verdejo fermentados em barrica que começam a aparecer), tem mostrado os seus frutos, e claro está o consumidor agradece.
Em prova temos nada mais nada menos como um dos melhores exemplares de Rueda, um vinho que ano após ano faz as delícias dos consumidores dos vinhos desta D.O.
As Bodega Dos Victorias tem produção de vinhos em Toro com a gama Elias Mora, e tem em Rueda os José Pariente, com versão inox e mais recentemente o José Pariente Fermentado em Barrica.

José Pariente Verdejo 2006
Castas: 100% Verdejo - 13% Vol.

Tonalidade amarelo dourado vivo com rebordo citrino de média concentração
Nariz com um aroma de belo impacto, uma bela intensidade com muita fruta madura com toque verdasco/vegetal em bela sintonia. Mostra erva fresca com toques de lavanda no segundo plano, toque de rebuçado marca presença muito suave em final mineral. Tudo em conjunto sério e com bastante determinação na maneira como se mostra.
Boca com uma belíssima estrutura, corpo sólido, mostra uma presença e concentração de fruta durante toda a prova de belo efeito, vegetal marca também a sua presença. Acidez viva contrabalançada com fruta muito presente até mesmo algum amargo/verdor da fruta.
Final de belíssima persistência num vinho que parece não nos querer deixar sozinhos...

Um vinho que tem dado que falar... e porquê ? Porque mostra uma qualidade acima da média, mostrando um inegável traço varietal durante toda a sua prova, sem cair em enjoos de fruta ou geleias que outros vinhos teimam em mostrar. Mostra a essência da casta Verdejo, bem trabalhado com uma fruta de belíssima qualidade aliada a um toque verdasco. Um vinho que dá uma prova muito sólida, trabalha em bloco, sem quebras ou monotonia.
Com o aumento da temperatura a fruta madura marca mais presença, ganhando um pouco de adocicado bem agradável. Este é o Verdejo que invejamos em Rueda, e que por 9€ faz as delícias de quem o prova.
17

5 comentários:

Filipe Sousa disse...

Onde posso adquirir um exemplar? O Corte Inglés de Badajoz terá?

Copo de 3 disse...

Foi de onde esta veio.

Abraço e boa prova, já agora se puder faça a prova lado a lado com o DSF, e depois diga qualquer coisa.

Anónimo disse...

Independente da prova, parabéns por comentarem vinhos de outros
países...é importante para perceber as nossas qualidades e também os defeitos
C
DG

J. Gómez Pallarès disse...

Absolutamente de acuerdo, amigo Joao. Las dos Victorias han dado en el clavo con este extraordinario verdejo monovarietal. Para mí, junto con el Nieva Pie Franco, uno de los dos mejores verdejos de Rueda, lo que es, casi, comod ecir, dos de los mejores vinos blancos sin madera de España. Y a un precio muy recomendable!
Saludos!
Joan

Abílio disse...

João Pedro,

Grande nota de prova (quem lê, e conhece o vinho, reve-se lindamente nesta descrição e quem não o conhece, apetece ir a procura, eu recomendo que o encontre), parabéns!

Eu revejo-me inclusive na nota. Este vinho é uma debilidade minha, como já sabes.

Abraços,

Abílio Neto

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.