Copo de 3: Domingos Soares Franco – Alvarinho & Viognier 2005

05 Dezembro 2007

Domingos Soares Franco – Alvarinho & Viognier 2005

Segundo o que se pode ler aqui: A Colecção Privada resulta da congregação das várias experiências que Domingos Soares Franco tem desenvolvido ao longo dos anos. Estes vinhos com assinatura DSF são criados através da combinação de três factores: a formação do enólogo em Davis (Califórnia) e a influência do seu tio, António Porto Soares Franco; a disponibilidade dos 650 hectares de vinhas da José Maria da Fonseca e a colecção, única em Portugal, de castas nelas plantadas.

Domingos Soares Franco – Alvarinho & Viognier 2005
Castas: Alvarinho (85%) e Viognier (15%) - Estágio: Alvarinho parte do mosto foi fermentado em inox, e outra parte em cascos de madeira de um ano, o Viognier ficou quatro meses em madeira com bâtonnage - 12,5% Vol.

Tonalidade amarelo palha com rebordo esverdeado
Nariz com aroma fino, sem grande complexidade mostra-se com chá branco e toque ligeiramente melado. A fruta (ananás, carambola, citrinos) aparece madura em boa harmonia com brisa torrada muito amena, com fundo de chá branco em final ligeiramente mineral. Todo o conjunto a mostrar-se sem grande vivacidade, algo cabisbaixo e sumido, a parecer que tem tudo preso por arames.
Boca de entrada fina e estruturada, tem uma envolvência de boca que nos deixa um pouco a sensação de vazio. Aqui perde claramente para o nariz, tanto em largura como em comprimento, corpo delgado e algo apático, fruta sumida com destaque para ameixa branca e citrinos. O final de boca não é de grandes elogios pois é curto e sem grandes despedidas.

É um vinho que dá uma prova sem grande interesse, o melhor tempo já passou, talvez devesse ter sido provado na altura do lançamento. Aqui não temos mais nada a fazer.
14

Sem comentários:

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.