Copo de 3: Tapada do Barão

27 Dezembro 2008

Tapada do Barão

É do Alentejo, mais propriamente de Reguengos de Monsaraz que nos chegam do Monte dos Perdigões os vinhos Tapada do Barão, pertencentes à Granacer, S.A.
Em prova a versão tinto e branco do Tapada do Barão, ambos da colheita 2007.

Tapada do Barão 2007
Castas: Trincadeira, Aragonez, Cabernet Sauvignon, Castelão, Syrah, Alicante Bouschet, Merlot e Tinta Caiada - Estágio: estágio curto em carvalho allier de grão fino e queima média. - 13,5% Vol.

Tonalidade ruby de concentração média.

Nariz jovem e a mostrar-se bem frutado (ameixa, amora) e fresco. Toque vegetal em segundo plano com a madeira a deixar-se ficar muito para segundo plano com sensações fumadas em fundo. Assenta num perfil directo e frontal que transmite de imediato tudo aquilo que tem.

Boca de entrada fresca e equilibrada, destaque para a fruta e a ligeira secura vegetal que marca o segundo plano. Mediano de corpo, tem boa dose de frescura que juntamente com uma passagem de boca sem desequilibrio autoregulam o vinho para uma prova bastante satisfatória.

Um vinho jovem a assentar essencialmente na fruta, e se ampara na breve passagem que teve pela madeira, para desta maneira poder ganhar um pouco mais de envolvimento e complexidade. Mostra-se bastante descontraido para beber no dia a dia e com uma grande apetência para os inúmeros pratos da gastonomia tradiconal. O preço ronda os 4,50€
14,5

Tapada do Barão branco 2007
Castas: Antão Vaz, Arinto, Verdelho/Gouveio e Viognier - 13% Vol.

Tonalidade amarelo citrino de reflexo esverdeado.

Nariz que desperta de imediato para aroma frutado e fresco (ananás, pêssego, limão, lima) de boa intensidade, seguido de perto por vegetal fresco. Adornado por alguma flor, melado e sensação ténue de ligeira untuosidade, esbatida na fruta e na frescura ligeira que apresenta.

Boca de entrada com boa dose de fruta madura (no sentido da prova de nariz), conjunto a mostrar algum corpo, diga-se até que se complementa com uma ponta de untuosidade (derivada da batonnage a que esteve sugeito). Completa-se com ligeira acidez num perfil claramente de meia estação, em final de boca de persistência mediana.

É mais uma boa aposta para um consumo diário com qualidade assegurada, polivalente mais uma vez com uma grande panóplia de pratos de peixe. e saladas. Preço que deverá rondar os 4,50€.
14,5

Sem comentários:

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.