Copo de 3: Primeira Paixão Verdelho 2008

30 Outubro 2009

Primeira Paixão Verdelho 2008

Chegado directamente da Madeira, este Primeira Paixão 2008 é um 100% Verdelho... direi Verdelho do autêntico e não daquele encapotado mas que afinal não passa de Gouveio disfarçado.
A Paixão do Vinho foi criada para servir o mercado com vinhos de qualidade distintiva.
Para a sua linha própria de vinhos, a opção foi criar vinhos de terroir, de pequenas produções, por especialistas nas diferentes regiões. Este vinho é um bom exemplo dessa estratégia e marca a estria da "Primeira Paixão" no mercado. É produzido a partir da casta Verdelho, uma das principais da Madeira, e é um projecto conjunto de dois enólogos que são também dois bons amigos. Rui Reguinga e Francisco Albuquerque. A ideia de um dia desenhar um vinho estava há muito tempo nos seus planos e agora torna-se realidade.

Primeira Paixão Verdelho 2008
Castas: Verdelho - Estágio: Inox - 12,5% Vol.

Tonalidade amarelo citrino de retoque esverdeado

Nariz jovem, fresco e intenso nos aromas que apresenta. Sente uma fruta bem madura de qualidade na variedade tropical (mais maracujá que abacaxi), e citrinos (lima, limão), misturada com erva fresca, suave floral e um segundo plano dominado por uma mineralidade quase vincada que parece ser a alma deste vinho. É esta última sensação que parece perdurar e querer mostrar um vinho que apesar do resto , é delicado e poderei dizer "cristalino".

Boca de entrada bem fresca em espacialidade mediana, onde a fruta tem o seu peso e conjuga-se muito bem com uma acidez bem viva, que confere ao vinho uma frescura notável. Travo vegetal na mesma onda do encontrado na prova de nariz, o vinho continua a mostrar frescura e a tal mineralidade, com um travo seco e final prolongado.

Mas que grande surpresa pensei eu assim que o cheirei, na boca apenas iria confirmar aquilo que o nariz já me tinha dito. Convém esclarecer que este é o Verdelho original e nada tem que ver com o Verdejo (Rueda) ou com o tal Verdelho que afinal se chama Gouveio. Mesmo que um pouco parecido nos aromas ao tal Verdejo que eu tanto gosto, se bem que andem "chatos" e a cair muito nos aromas de fruta tropical mais parecendo saladas de fruta exótica. Este é diferente, tem carácter e personalidade, direi identidade, pois os solos e o clima (terroir) da Madeira assim o permitem, eu só tenho que agradecer. 16,5 - 91 pts

3 comentários:

Paixão do Vinho disse...

É com contagiante eloquência, que este texto arrasa o leitor ... Ainda mais, quando se acompanhou a feitura deste vinho; fragrâncias e sensações quase íntimas, são desvendadas com agradável pudor de quem respeita o trabalho e a imaginação dos enólogos!!
O 2009 está a terminar suavemente a sua fermentação, se tudo evoluir convenientemente irá confirmar este cunho único desta fabulosa Casta; Verdelho Madeirense ...
OBRIGADO

Pedro Sousa P.T. disse...

Caro amigo, já vi que andas em sintonia com o pingasnocopo, andam a beber "copos" muitas vezes juntos. Acho muito bem. Mas já agora, onde se pode comprar este vinho? Pelo circuíto comercial, já vi que é difícil o encontrar.

Saúde!!!

Copo de 3 disse...

Paixão do Vinho apenas tenho que agradecer o seu comentário.

Pedro Sousa, a sintonia com o amigo Rui Miguel desta vez foi pura coincidência. Pelo que fui informado o vinho será colocado à venda muito em breve em Lisboa. É questão de estar atento.

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.