Copo de 3: Esporão Private Selection branco - Mini vertical

01 Novembro 2009

Esporão Private Selection branco - Mini vertical

O Esporão Private Selection (o Garrafeira branco) é o topo de gama no que toca a brancos da Herdade do Esporão, e é sem dúvida alguma um dos melhores vinhos brancos que se produzem em Portugal. Por mais que muitos consumidores encarem este vinho como um vinho pesado, gordo, em que a fruta presta vassalagem à madeira por onde andou... existe algo que mora nesses mesmos consumidores que é o facto de não saberem dar o tempo necessário ao vinho, para que mostre todo o seu potencial.
Um exemplo de como alguns branco se dão bem com o tempo ou direi, sempre gostaram de dormir um bocadinho mais na garrafa, e este branco do Esporão é mais um caso em que o saber guardar e esperar pelo melhor momento vale sempre a pena.
Foi com o intuito de sentir o pulso a algumas colheitas do Esporão Private Selection branco, que um pequeno grupo de amigos se juntou à volta de uma mesa, com a prova a começar do mais recente para o mais antigo. Uma prova que seria a surpresa de uma confirmação.


Esporão Private Selection branco 2008
O mais recente no mercado e aquele que mostra para já o aroma mais fechado e coeso, madeira ligeiramente marcante no aroma, com notas de baunilha evidente. Coeso com fruta fresca e madura, seriedade, frescura, cheio e harmonioso, toque vegetal a temperar o restante aroma. Boca com ligeira untuosidade, corpo redondeado e com frescura quase a lembrar um berlinde de mármore, com boa espacialidade e final. Dá uma bela prova agora mas vai refinar-se na complexidade com algum tempo de garrafa. Mantém a nota já aqui atribuída. 17 - 93 pts

Esporão Private Selection branco 2007
Um pouco mais aberto de aromas que o 2008, nota-se a barrica bem mais integrada em conjunto com a franqueza da fruta (alperce, lima), refinou na complexidade, com ligeiro petrolado a despontar. Boca arredondada com vegetal e fruta presentes, acidez a dar boa dose de frescura que equilibra todo o conjunto de média espacialidade. De todos é o que dá uma prova menos expressiva, quer em boca quer em nariz, sinal de que poderá estar numa altura de mudança. 16,5 - 91 pts

Esporão Private Selection branco 2006
Aroma delicado que por momentos tem semelhanças com os aromas encontrados em alguns colheita tardia, seja na fruta fresca com toques de caramelização e leve travo melado, leve floral, especiarias e algum fumado em fundo. A madeira faz parte mas encontra-se já bem integrada, reconfortando e sustentando todo o conjunto. A mesma harmonia/elegância sente-se na boca, com boa espacialidade e leve frescura, presença a dois tempos (no segundo tempo perde-se algo no final de boca). Vinho de muito bom nível a mostrar que valeu a pena esperar por ele. 17 - 92 pts

Esporão Private Selection branco 2004
Lote composto por Antão Vaz, Arinto e Sémillon, ao qual se deu o respectivo tratamento em barrica. O tempo em garrafa só lhe fez bem, e foi sem dúvida o que melhor complexidade apresentou, num bouquet fino, com boa profundidade de aromas, aroma a lembrar gás, flores, fruta fresca em ligeira compota, mostrando laivos de tropicalidade. A madeira neste caso é apenas pano de fundo, num conjunto pleno de harmonia e elegância, com uma acidez que confere uma frescura algo inesperada para os mais desprevenidos. A boca neste caso apenas nos faz confirmar tudo aquilo que já se tinha encontrado no nariz, com corpo mediano, redondo mas ao mesmo tempo fresco e com alguma delicadeza pelo meio. 17,5 - 94 pts

Em pequena conclusão, são vinhos que podem e devem ser guardados, onde para tal convém ter em conta a prestação do ano de colheita, pois a nível de finesse e complexidade todos eles mostram capacidades para melhorar aquilo que de certa maneira escondem enquanto novos. A surpresa de uma confirmação.

1 comentário:

Miguel disse...

Grande Prova, parabéns.
É um grande vinho!

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.