Copo de 3: Coudoulet de Beaucastel Côtes du Rhône 2001

24 Junho 2010

Coudoulet de Beaucastel Côtes du Rhône 2001

Para muitos apreciadores o Château de Beaucastel é considerado o grande ícone de Châteauneuf du Pape, localizado a 5km Sueste de Orange, no limite norte da appellation de Châteauneuf du Pape. Os 30 hectares da vinha de Coudoulet de Beaucastel ficam a este de Beaucastel, do outro lado da A7, a auto-estrada que serve de linha divisória e coloca este vinho na designação Côtes-du-Rhône, quando curiosamente beneficia do mesmo terroir que o seu irmão mais velho.
O Coudoulet é visto como o pequeno Beaucastel, e tem como o seu irmão mais velho a habilidade de envelhecer nobremente devido à alta proporção de Mourvedre - 30% no lote final, providenciando uma quantidade de taninos suficiente para resistir à oxidação, assegurando mais tempo de vida, com aromas a couro, tabaco e especiarias ao lote final. A Grenache contribui essencialmente com o peso da fruta madura e muito suculenta, Syrah e Cinsault trazem taninos e complexidade aromática. A vinificação é feita em separado com o casamento a dar-se apenas na altura de fazer o blend final, que passa depois durante seis meses em grandes toneis/foudres de madeira, sendo finalmente clarificado com clara de ovo.

Coudoulet de Beaucastel Côtes du Rhône 2001
Castas: Grenache 30%, Mourvèdre 30%, Syrah 20%, Cinsault 20%. - Estágio: 6 a 8 meses em tonel/foudres. - 14% Vol.

Tonalidade ruby escuro de concentração mediana.

Nariz de boa intensidade, bouquet aprumado e bastante harmonioso, limpo de aromas com destaque para a frescura da fruta negra (cereja, amora) que se mostra bem madura. O vinho vai abrindo calmamente e de forma harmoniosa no copo, com a madeira bastante discreta a amparar todo o conjunto. Notas de leve regaliz, couro, tabaco, vegetal seco a lembrar chá preto e especiaria em fundo. À boa complexidade junta-se também uma boa profundidade de aromas, num conjunto.

Boca
com estrutura firme e bem redondeada, passagem de boca muito prazenteira com frescura sentida, ligeira sensação de cremosidade dada pela barrica ao mesmo tempo que a fruta ao comando se vai desfazendo em conjunto com toques de especiaria, tabaco, regaliz e leve bálsamo vegetal que se complementa com alguma secura no final de boca, reveladora de alguns taninos por domar, a precisarem certamente de mais um tempinho em garrafa. Um vinho de boa amplitude, que sabe estar e evoluir, aguentando-se muito bem no copo durante toda a refeição.


Este faz parte do leque de vinhos que se tem de arranjar um cantinho na garrafeira para se ter umas garrafas bem guardadas, o investimento não é muito avultado pois o vinho em causa bem comprado deverá rondar os 15€ a garrafa. A produção é substancial e a procura não é tão grande quanto a que é alvo o Château de Beaucastel, mas estamos a falar de realidades completamente diferentes, até nos preços pois claro. Aqui temos uma excelente relação preço/qualidade, um vinho com boa capacidade de envelhecimento e que dá enorme prazer à mesa ou até mesmo a solo mas sempre acompanhado. Uma aposta bem séria e muito acertada este Coudoulet de Beaucastel, e quem avisa... 17 - 92 pts

4 comentários:

Gui................................. disse...

Em Portugal onde posso adquirir este vinho? Fiquei com vontade de o beber.

Parabens pelos 5 anos e continuação do bom trabalho.

Gui................................. disse...

Muito obrigado pela resposta!!!! Devia ter mais consideração pelos seguidores do seu blog!!!!

João de Carvalho disse...

Tenho estado ausente das lides, as desculpas.

Este vinho tem preço a rondar os 12-16€ e na recente colheita arranja-se na Garrafeira de Almada.

Gui................................. disse...

Muito Obrigado pela resposta. :) Cumprimentos

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.