Copo de 3: Quinta da Ponte Pedrinha Reserva 2005

02 março 2013

Quinta da Ponte Pedrinha Reserva 2005

Os vinhos da Quinta da Ponte Pedrinha fazem parte do meu historial enquanto enófilo, foram junto aos Quinta da Bica dos primeiros vinhos do Dão que bebi e me despertaram para o querer conhecer mais daquela região.  Naquela altura era João Portugal Ramos o responsável pela enologia, o vinho tinha o Dão na alma, o rótulo onde agora se mostra o brasão ostentava naquela altura o bonito casario. Depois as coisas mudaram com a avalanche de marcas, rótulos, produtores e novidades tomaram conta dos meus copos, alguns rótulos e nomes mais queridos da hora da refeição daqueles tempos foram sendo esquecidos ou deixados de lado. Passado alguns anos voltei a encontrar-me com os vinhos da Quinta da Ponte Pedrinha, a enologia mudou de mãos, é na sorridente Catarina Simões que os destinos das uvas estão entregues, muito bem direi eu a ver pela qualidade que os "novos" vinhos mostram, o Dão continua lá e de muito boa saúde.

No copo tenho o Reserva 2005, o aroma mostra sinais de evolução já com notas de cansaço, todo ele com notas de tabaco e caruma de pinheiro, sinais de fruta muito madura e suculenta com mistura de compotas que lhe dá um toque doce/morno e envolvente com fundo de especiarias. Na boca é um vinho adulto, fruto de caroço (ameixa vermelha e gorda), sem arestas, com passagem suave e bom de sabor, com alguma gordura que o torna roliço e de alguma maneira a sobrepor-se à frescura que o sustenta, presença da fruta até final com pimenta preta em fundo.  88 pts

2 comentários:

L. disse...

tenho logo à partida muita simpatia por estes produtores do dão... esta semana não resisti a levar para casa uma garrafita do vinhas velhas da quinta da bica de 2007.

João Pedro Carvalho disse...

Esse vinho é uma jóia que tenho a lapidar na minha cave.

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.