Copo de 3: Quinta do Monte d´Oiro Reserva 2006

15 março 2013

Quinta do Monte d´Oiro Reserva 2006

Irrita-me solenemente quando abro um vinho do qual espero uma prova grandiosa e a única coisa grandiosa que apanho é uma desilusão, mais uma vez voltou a acontecer e desta vez com um vinho do qual não esperava. Acho que a mudança de rótulo o afectou profundamente, o mesmo aconteceu ao seu primo Aurius 2006 aqui comentado. 

Começa mal, apesar de delicado o aroma é frouxo, quase apático, sente-se frescura e delicadeza mas ao mesmo tempo algo rapado, como se uma plaina (o tempo talvez) por ali tivesse andado a alisar os aromas. Pouca expressão, fruto (cereja) delicado e colocado num amontado de "coisas", alguma hortelã-pimenta e especiarias, tudo trivial e banal, não se sente a fagulha da excelência nem a qualidade de um fruta que sobressaia com esplendor no conjunto. Na boca melhora ligeiramente, a fruta belisca o palato, especiaria, tudo em modo moderado sem grande exaltação, harmonia e muita subtileza mas de igual modo sem grande classe ou coisa que o faça despontar de uma mediania que o assola. O que mostra torna-o igual a tantos outros, as sedas e os cetins que alguns a seu tempo lhe encontraram já foram, a evolução fez das suas e o vinho ficou tolhido. Durante o jantar fui tentando entender o que este vinho tinha para me contar, pouco, à mesa as opiniões não variavam, é um vinho triste diziam. Fui obrigado a concordar. 88pts

3 comentários:

Anónimo disse...

não esperaria, de facto... já o 2007 agradou-me. não achei soberbo, mas esteve à altura das expectativas.

João Pedro Carvalho disse...

O 2007 não cheguei a provar, mas tenho boa recordação de um 2004 bebido em Janeiro e que estava muito bom. Curiosamente foi a segunda garrafa deste 2006 aberta e em que a prova foi similar.

frex disse...

97,2000 e 2003 são bons.

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.