Copo de 3: Quinta do Corujão Reserva 2008

13 maio 2014

Quinta do Corujão Reserva 2008

Enquanto escrevo estas linhas convém relembrar que estes vinhos deixaram de existir, na realidade desapareceram na mesma penumbra que sempre os envolveu. Falados por alguns, bebidos por outros, os Corujão nunca foram presas fáceis de encontrar, sempre que tive oportunidade de os beber foram servidos com a reverência que exigiam pela grandiosidade que por vezes conseguiram alcançar. Depois voltavam a ficar envoltos na penumbra da Serra e desapareciam, consumidos num quase culto de exclusividade que não convinha dar muito a conhecer, acabou por finar nas mãos dos que o adoraram quase sempre em segredo. Não deixa de ser curioso que apenas quando as vinhas foram arrendadas a um grupo de produtores do Douro os últimos exemplares tal como este Reserva 2008 surgiram um pouco por todo o lado, até mesmo o novo Quinta do Corujão que nada tem a ver já se mostrou em prateleiras de grandes superfícies. 

O vinho todo ele merece um forte elogio, até pelos 5€ que custou, pela maneira elegante e desempoeirada como se mostra, tem brio, tem alma e vontade de agradar. Não sai fora da estrada da região, seja em aromas ou sabores característicos do Dão, terroso e especiado com fruta gorda muito fresca e limpa. Sente-se estrutura, firme com sabor vincado suportado por uma bela acidez. No fundo boa dose de secura, com nervo, mostra seriedade e promete boa evolução em garrafa. Servido com um pernil de porco no forno fez as delícias dos que estavam à mesa. 91 pts

3 comentários:

Anónimo disse...

creio existir ainda na napoleao da rua dos fanqueiros, mas nao a 5 euros... da ultma vez que vi eram 7.49

João Pedro Carvalho disse...

Não deixará de ser uma boa compra.

L. disse...

sim, sem dúvida, provei-o quando lá trabalhava, há quase 3 anos. o preço já era esse.

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.