Copo de 3: Bacalhôa Moscatel de Setúbal Superior 2001

09 fevereiro 2015

Bacalhôa Moscatel de Setúbal Superior 2001


A história da Bacalhôa Vinhos de Portugal começou em 1922 com a fundação da João Pires & Filhos, Lda., mas apenas nos anos setenta com a entrada de António d’Avillez para o comando a empresa começaria a engarrafar as suas próprias marcas. Corria o ano de 1982 e a enologia estava a cargo da ainda hoje enóloga da casa, Filipa Tomaz da Costa, foi nessa altura que surgiram marcas de renome como o Quinta da Bacalhôa, Má Partilha, Catarina e Cova da Ursa. A produção de Moscatel daria em 1983 o pontapé de saída e desde cedo os vinhos ganharam fama face à qualidade e acima de tudo a consistência apresentada colheita após colheita sempre com um preço demasiado aliciante.

Um desses exemplos mais recentes é este excelente Bacalhôa Moscatel de Setúbal Superior 2001, um vinho que passou oito anos em barricas usadas no envelhecimento de whisky de malte. O designativo Superior é atribuído a vinhos com um mínimo de cinco anos de idade e que tenham obtido na câmara de provadores a classificação de qualidade destacada. Relembro que este vinho se encontra em grande superfície comercial com preço a rondar os 15€, uma verdadeira tentação face à qualidade.

No primeiro impacto destaca-se a frescura do conjunto, muito bem delineado e apelativo, rico e complexo, com a flor de laranjeira e a sua geleia laranja amarga, muita fruta em passa com figo, damasco, frutos secos, ligeiro ranço, tudo numa bonita complexidade que o envolve. Boca harmoniosa, sente-se de imediato o toque de laranja, ranço, muita frescura com corpo envolvente, untuoso com nozes caramelizadas e geleia de laranja amarga em fundo persistente e bastante saboroso. Companheiro perfeito para sobremesas que combinem chocolate com laranja. 95 pts

4 comentários:

Anónimo disse...

Moscatel a €15 e da Bacalhôa?

Isto não será de deixar em estado de alerta a JMF?

Já agora onde se encontra?

João Pedro Carvalho disse...

No Continente.

Quem tem um vinho como por exemplo o Alambre 20 Anos no portefólio, precisa de estar em alerta ?

Anónimo disse...

O Sr. deve ser engraçadinho....

Ao Alambre 20 anos deu 96 pontos por €24. A este deu 95 pontos por €15. Qual tem melhor relação qualidade/preço?

Faça as contas. Se não souber eu ensino!

Ezequiel

João Pedro Carvalho disse...

Nestes casos quem tem de ficar em estado de alerta é o consumidor.

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.