Copo de 3: Agosto 2015

14 agosto 2015

Blandy´s Malmsey 1988

Muito recentemente tive oportunidade de voltar a este Blandy´s Malmsey 1988 (Madeira Wine Company) , um vinho memorável que passou em cascos cerca de 25 anos até serem lançadas em 2013 cerca de 1600 garrafas no mercado. Destaca-se pela frescura e complexidade do conjunto, pelo incrível detalhe e precisão com que nos apresenta um conjunto de aromas muito bem definidos. Enorme no rendilhado e equilíbrio, no imediato a laranja cristalizada a marcar pontos, figo, tâmaras, tabaco, muita especiaria, flores com frutos secos no fundo, o vinho desdobra-se em camadas. Conquista o palato com muita classe, toque de caril seguido de passas, caramelo, café, novamente a passa de figo com nozes em destaque que quase se trinca, numa completa harmonia com o que encontramos no nariz, grande equilíbrio entre acidez/fruta/doçura num final que perdura no tempo. 97 pts

10 agosto 2015

Quinta do Ortigão Arinto-Bical 2014


Da mão do enólogo Osvaldo Amado foi criado na Quinta do Ortigão (Bairrada) este branco de 2014 que assenta na dupla Arinto/Bical. É um vinho que se mostra muito preciso de aromas com especial destaque para a fruta que surge bem madura e muito limpa, muitos citrinos, maçã verde e fruta de caroço a lembrar alperces, perfume floral a juntar-se ao travo mineral que domina todo o segundo plano. Bastante agradável, no palato torna-se ainda mais convincente e prazenteiro, frescura acentuada sempre com uma estrutura bem firme. O preço em garrafeira ronda os 6€ e revela-se uma boa surpresa. 90 pts

08 agosto 2015

Vadio 2006

Este não foi a primeira colheita do Vadio, mas não impede de associar o nome de Luís Patrão ao produtor de vinhos sediado no Alentejo de nome Herdade do Esporão onde também é enólogo. Porque razão vem isto à conversa ? Porque durante a prova deste belíssimo vinho que se encontra num grande momento da sua vida, se vislumbra um fio condutor que se sente tanto num lado como no outro. Será quase como que a assinatura do enólogo, ou seja, nota-se que a mão que os faz é a mesma embora neste caso o vinho respira Bairrada por todo o lado. Um Bairradino com toques de clássico e aqui a mostrar que o tempo apenas lhe fez bem. Quanto ao vinho, muito vivo e limpo, fruta carnuda com os silvestre e alguma cereja à cabeça, muita frescura, barrica (tabaco, café) perfeitamente integrada no conjunto com uma ponta de balsâmico com algum terroso/mineral lá ao fundo. Dito isto, dá um prazer tremendo a beber, aquela vontade de encher o copo para acompanhar com galhardia um óculo da aba (novilho) grelhado no carvão servido com batata a murro. 92 pts

06 agosto 2015

Bridão Clássico Rosé 2014

Este rosado é uma novidade da Adega do Cartaxo, com as castas Touriga Nacional e Syrah escolhidas pelo enólogo Pedro Gil. O resultado é  um vinho onde a fruta bem vermelha com muito morango e cereja se envolve num suave toque herbáceo, com uma boa acidez a contrabalançar o peso da fruta. O final de boca mostra uma boa secura, aquela capacidade de limpar e revigorar o palato tornando-o muito apetecível à mesa. Um vinho ideal para o tempo quente, macio no palato sem muitas arestas e de agrado fácil, cujo preço rondará os 2€ em garrafeira online. 87 pts
 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.