Copo de 3: PROVA Barrancos 2005

26 novembro 2006

PROVA Barrancos 2005

Junto ao Vale do Rio Murtega, numa pequena encosta soalheira a caminho da fortaleza de Noudar, nasce este vinho único, fruto do Sol, do Xisto e da Vontade dos Homens desta Terra que lhe deu o nome - Barrancos - Vila raiana, de tradições fortes, gente hospitaleira, paisagens calmantes, touradas, caça, azeite, presuntos... e também de vinho.
Estas são as palavras com que se apresenta este vinho que já vai na sua segunda edição, passando de umas 2.660 garrafas para umas 4 mil na colheita de 2005.

Barrancos 2005
Castas: Aragonez 70% , Touriga Nacional 20% e Alicante Bouschet 10% - Estágio: 6 meses carvalho francês - 13,5% Vol.

Tonalidade ruby escuro de boa concentração.
Nariz a mostrar-se com aromas de boa intensidade, algo fechado de início que ganha com algum tempo no copo, fruta vermelha e negra madura (ameixa, amora, bagas) com ligeiro vegetal/floral (esteva em flor) de segunda linha, em conjunto surge uma ligeira frescura muito bem colocada, o tempo passa e nova vaga de aromas aparece, madeira bem integrada com a fruta, toque especiado com baunilha, torrado ligeiro com algum tabaco e notas licoradas de fundo em companhia com toque de fumo muito diluido no final.
Boca a mostrar corpo de boa intensidade e concentração, frescura presente, equilibrio com vegetal fugaz, balsâmico e fruta madura, torrado, boa passagem com ligeira adstringencia, licor com final de boa persistência.

Uma boa surpresa com um rótulo muito bem conseguido, este não é daqueles vinhos simples e sem graça que se bebem e não nos dizem nada, este Barrancos é acima de tudo um vinho que se mostra com alguma força e carácter, apesar de um pouco fechado dá uma prova interessante, podendo vir a ganhar algo mais com algum tempo de garrafa. Uma justa homenagem ao povo de Barrancos.
15

2 comentários:

Pedro Tiago(P.T.) disse...

Acabei de chegar de Vila de Frades, onde decorre a festa baquica, e vi este vinho à venda por cerca de 7 euros. Estive para comprar, mas para além de estar com um pouco de pressa, não me lembrava da nota deixada pelo copod3. Agora que estou em Beja a deixar esta nota, arrependi-me de não ter comprado. Vou ver se consigo voltar lá amanhã, e comprar uma garrafinha.
ps: comprei uma Passos de Selmes 2003.

Pedro Sousa P.T. disse...

Foi o nosso vinho neste almoço de Páscoa, e realmente este tempo a mais de garrafa acho que lhe apurou o sabor, e na minha opinião subo-lhe a nota para um 15,5 ou até mesmo um 16.
Mais uma vez venho enaltecer o teu blog, e as tuas notas deixadas aqui, são uma grande ajuda na consulta, um verdadeiro "serviço público".
Abraço.

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.