Copo de 3: PROVA Quinta de Alcube - Varietais

30 Novembro 2006

PROVA Quinta de Alcube - Varietais

A Quinta de Alcube está situada em Azeitão, em pleno Parque Natural da Arrábida, entre as Serras de São Francisco e São Luís e estende-se por 200 hectares de espaço rural preservado.
No rótulo podemos ver
a Capela do Alto das Necessidades, no interior da qual se ergue um valioso Padrão do século XV, classificado como Monumento Nacional.
Das várias actividades da Quinta destaca-se a produção de Queijo de Azeitão em queijaria tradicional e um dos últimos pomares de Laranjas de Setúbal, tal como a produçãode Vinho como é o caso destes dois varietais:


Quinta de Alcube Castelão 2004
Castas: 100% Castelão - Estágio:
10 meses carvalho Americano e Francês + 4 meses em garrafa - 14,5% Vol.

Tonalidade ruby escuro de média concentração.
Nariz a evidenciar fruta madura, com boa dose de frescura a acompanhar um especiado, algum herbáceo em companhia de notas de chá, as notas de barrica estão em segundo plano abrindo com o tempo para cacau, ligeiro torrado com baunilha, com ligeiro fumo de fundo em companhia com balsâmico.
Boca de corpo mediano, fruto bem presente, de imediato a dar entrada uma acidez que dá boa frescura ao conjunto, especiaria de braço dado com vegetal em fundo balsâmico que dá uma persistência final média, com leve adstringência que não chega a incomodar.

Não me lembro de ter provado um Castelão assim, é um vinho de atracção imediata, penso que foge ao perfil de Castelão mais dominador na zona, não sendo melhor nem pior, a palavra que o define é diferente e por isso mesmo é um vinho a seguir atentamente nos próximos tempos.
16

Quinta de Alcube Trincadeira 2003
Castas: 100% Trincadeira - Estágio: 10 meses carvalho Americano e Francês + 8 meses em garrafa - 13% Vol.

Tonalidade ruby escuro de concentração mediana.
Nariz de boa intensidade aromática com a presença de boa madeira e notas derivadas do estágio, ligeiros torrados, fumo e alguma baunilha aliada a fruta muito madura com ligeira compota já a marcar presença. Se ao principio se pode mostrar um pouco fechado, com o tempo dá lugar a uma componente vegetal seguida de apontamento floral que me lembra os trabalhos de campo para a faculdade na serra da Arrábida (esteva, mato rasteiro, camomila...), que vem claramente dar nova vida ao vinho com um leve apontamento balsâmico no final.
Boca com boa entrada, estrutura média, fresco e macio, muito agradável e com boa passagem de boca, fruta madura presente com torrados pelo meio, afinado e harmonioso com fundo balsâmico e de persistência média.

Um vinho afinado e equilibrado, tem harmonia de conjunto e consegue cativar durante a prova não se tornando pesado ou enjoativo, ainda com pernas para andar pode estar guardado por mais algum tempo.
Foram engarrafadas 6993 garrafas sendo esta a nº 801
15,5

3 comentários:

Anónimo disse...

Concordo com ambas apreciações.
Penso que ainda não atingiram a plenitude.
Faltou foi provar a Reserva da Quinta, para mim o melhor dos três lá produzidos.

Parabéns pelo Blog

João Noiva

Copo de 3 disse...

Caro João Noiva a nota do Quinta de Alcube Reserva 2003 será colocada muito em breve.

caloiro30 disse...

O quinta de Alcube castelão é totalmente diferente dos outros devido ao solo em que estão inseridas as vinhas. Enquanto que a maior parte dos castelões que anda no mercado serem plantados em terras de areia, este não.
Neste momento para mim está nos 5 melhores produtores da região.

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.