Copo de 3: Brindemos a 2007

01 janeiro 2007

Brindemos a 2007


O ano de 2006 chegou ao fim como todas as coisas chegam ao fim do seu ciclo, fechou portas e deu lugar a um novo 2007 cheio de vida pela frente, é nesta altura em que este projecto caminha para o seu segundo ano de vida que se deve fazer um pequeno balanço do ano que passou.
Digamos que foi um ano em grande para o Copo de 3, o número de visitas atinge as 60.000, o blog completa um ano de vida cheio de vivacidade e conseguem-se realizar 2 jantares onde o vinho foi elevado a um nível superior, de ressalvar a presença nos grandes eventos dedicados ao vinho que se realizaram em 2006, foi também ano do aparecimento de novos blogs dedicados ao mundo do vinho, surgem também duas novas revistas da especialidade, a Blue Wine e a Wine Passion, projectos recentes que tal como um bom vinho merecem tempo de arejamento para poderem mostrar tudo aquilo que tem escondido.
Falando de regiões, aquilo a que se chamou moda dos rosés, afinal veio para ficar, hoje podemos beber rosés de grande qualidade sem ter de emigrar, foi com bons olhos que se viu a nova moda dos brancos aparecer em força, para isso conta e muito um aumento da qualidade dos brancos nacionais, parece que os produtores acordaram para essa realidade e ainda bem, os resultados falam por si, é bom saber que nas principais regiões temos vinhos brancos de qualidade hoje em dia.
Falando nos tintos tenho de destacar a elevada qualidade dos vinhos do Douro, com o merecido reconhecimento pela crítica estrangeira, Quinta do Vale Meão 2004 a conquistar a nota mais alta de sempre para um vinho de mesa de Portugal, 97 pontos na Wine Spectator, esperemos que isto não implique um aumento do preço de alguns dos vinhos, se a colheita de 2003 foi muito boa, a de 2004 ainda se veio afirmar como melhor e prometendo mais e melhores vinhos.
Dando um salto pelo Minho, merecido destaque para a qualidade dos nossos Alvarinhos que em grande estilo deram mostra do seu real valor na prova Ibérica, pelo preço praticado em comparação com os Galegos temos razões para sorrir e muito.
Falar no Dão tem de ser com um sorriso no rosto, é sem dúvida uma das regiões que mais alegrias me tem dado, rejuvenesceu a olhos vistos, grandes vinhos com preços mais que adequados fazem as delícias de quem os prova, uma das regiões com melhores relação preço/qualidade.
Sobre a Bairrada/Beiras, temos com destaque mais que merecido o produtor Campolargo, um dos mais irrequietos sempre pronto a surpreender com mais um vinho, foi das Beiras que surgiu o «controverso» VERSUS, talvez um dos vinhos mais falados nesta blogosfera.
A Estremadura e o Ribatejo pouco ou nada a relatar, continuam a ser referências os nomes mais que conhecidos da nossa praça.
Dando um salto por Setúbal e as Terras do Sado, temos o aparecimento de um dos produtores que considero revelação do ano, Herdade do Portocarro, consegue lançar vinhos diferentes para melhor em que brilha um Sangiovese de nome ANIMA L4, outros produtores que destaco são a Quinta de Alcube e a Herdade da Comporta, projectos a seguir com muita atenção. Relembrar que se juntam os bons varietais da Coop de Pegões e da Casa Ermelinda Freitas.
No Alentejo tal como na grande maioria das outras regiões, as novidades continuam a fervilhar, novos vinhos surgem, as Touriga Nacional confirmaram-se, a aptidão para varietais de castas estrangeiras está mais que demonstrada (Pinot Noir, Petit Verdot são bons exemplos), destaque para o aparecimento de novos projectos onde destaco como um dos produtores revelação os vinhos AZAMOR, algo que não se pode deixar de falar é a mudança do rótulo do Pêra Manca, a meu ver para pior e ao que parece também mudou a equipa de enologia, entra Michel Rolland, esperemos para ver resultados.
Caso me tenha esquecido de algo, virei adicionar sempre que ache oportuno, não entrei pela via dos melhores vinhos provados nem de dar destaque e este ou aquele vinho provado porque o mesmo vai ficar para um pouco mais tarde, por agora resta-me desejar a todas as pessoas que visitam o Copo de 3 um ano cheio de saúde e boas provas.

2 comentários:

Pedro Sousa P.T. disse...

Bom ano de 2007. Tudo de bom, e principalmente, bom vinho para todos nós. Mal que comparando, aos primeiros comentários deste blog, a qualidade dos vinhos provados, evoluiu bastante, a fasquia subiu ao ponto de tornar esta página um sucesso. A variedade é equilibrada. Podemos ler de tudo, e de todo o lado. desde já parabéns, e que a inspiração não vos falte. Abráço.

Chapim disse...

excelente post copo!!

Boas provas!!

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.