Copo de 3: Niepoort Vintage 2005

16 Julho 2007

Niepoort Vintage 2005

Em prova temos o novo Vintage da casa Niepoort, da colheita 2005 e que recentemente chegou ao mercado. Provar um Vintage é sempre um acto solene, mais não seja pelo respeito que este como qualquer outro vinho merece. Temos então um Vintage ainda novo, cheio de força e pronto a ser bebido ou a ser esquecido durante muitos e largos anos. Beber um vinho deste calibre neste momento dá um grande prazer, mas esse mesmo prazer pode ser ainda maior se soubermos esperar o tempo devido, afinal um diamante não nasce já lapidado.
Este como não podia deixar de ser, foi alvo de todos os mimos, foi decantado, acompanhado bem de perto e com uma temperatura de serviço que começou nos 14ºC e se deixou ir até aos 18ºC, o resultado final não podia ser melhor...

Niepoort Vintage 2005
Castas: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinto Cão, Tinta Francisca, Tinta Amarela, Sousão e Tinta Roriz - Estágio: 2 anos em balseiros - 20% Vol.

Tonalidade escura, muito escura mesmo, opaco no centro com rebordo de ligeira auréola ruby, em boa densidade.
Nariz a revelar um aroma inicialmente com toque de tinta da china, que abre para fruta madura com belo impacto inicial, notas de compota e geleia correm lado a lado qual quadrilhas romanas dando voltas ao copo, a revolução na arena é constante para gáudio do provador. O conjunto digno de nota, na sua densidade e complexidade consegue ser fino e muito elegante, com notas de especiarias (cravinho, pimentas) que pairam no ar, com toque fumado e ligeiro caramelo a acalmarem. O segundo plano mostra-se com ligeira austeridade vegetal, o toque balsâmico presente mistura-se com o fundo mineral, tudo isto em grande envolvência e frescura.
Boca com belíssima estrutura, com corpo a mostrar que tem capacidade para ir muito longe, o tempo vai ser um belo mestre sem dúvida e tempo para aprender é coisa que não lhe falta. Proporções em grande sintonia, tudo em grande nível, fruta bem madura, balsâmico e um final com ligeiro vegetal que vem controlar o balanço entre a secura e a doçura que apresenta. O final é muito longo e bastante especiado, num vinho que marca.

São vinhos como este que nos fazem sonhar, pensar em como estará daqui a 20 anos, que surpresas nos vai guardar... é claramente um gladiador dos tempos modernos, pronto a dominar arenas e cativar públicos por mais exigentes que sejam... dos fracos não reza a história, agora dos grandes, esses tem sempre um lugar marcado, e este é um deles.
18

PS: Prova revista no dia 04-10-2007 com alteração de 19,5 para 18 valores

10 comentários:

Chapim disse...

É um senhor Vintage sim senhor!!!

De uma estrutura, densidade mas ao mesmo tempo suavidade incrível!!

Que venham muitos mais como este, o que pessoalmente não acho nada fácil...

Boas provas!

Perdro Sousa P.T. disse...

A minha ignorância quanto aos Portos é quase total, portanto aqui vai uma pergunta:
Neste caso, este magnífico porto deve ser bebido como? Numa sobremesa, neste caso um dôce, ou por exemplo, num lanchinho com um bom queijo da serra?

Copo de 3 disse...

Acompanhei com uma panacotta em sopa de frutos do bosque e foi servido também a acompanhar um Queijo de Azeitão.

Nas duas situações portou-se lindamente.

Mas gostei mais quando foi servido a solo, e nos dedicamos inteiramente ao vinho e a dissertar sobre o mesmo.

jms disse...

Que avaliação extraordinária! Já tenho este vinho, mas ainda não o provei.

Quanto a acompanhamento, bem, um vintage aguenta-se perfeitamente sózinho, ams em termos de queijos ainda não vi melhor companhia, nitidamente, do que o Stilton inglês.

Anónimo disse...

A última vez que o provei foi no Jantar da Niepoort no Degusto e gostei muito da combinação do mesmo com o “Steak au Poivre”.

Nunca tinha experimentado esta combinação eu gostei imenso.

Abraço,
Renato Gaspar

Pingus Vinicus disse...

Ando cá com umas ganas de beber, sim beber, um belo Vintage que nem imaginam. Os preços, os tais, é que me afastam dele.
Martírio de enófilo pobre.

Pingamor disse...

Já se encontra à venda ao público? Quanto custa?

Copo de 3 disse...

Já se encontra à venda, o preço que vi foi na Garrafeira Nacional e anda na casa dos 46€

Chapim disse...

Já o vi entre os 55 e os 60 euros no Gourmet do El Corte Ingles e na Vinho e Coisas.

Boas provas!

jms disse...

Na Trago o PVP é de €55,35, se for vendido à garrafa.

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.