Copo de 3: Quinta das Marias Encruzado (com barrica) 2006

16 Dezembro 2008

Quinta das Marias Encruzado (com barrica) 2006

Após quase 10 anos a produzir vinhos, a afirmação chegou no ano passado com o lançamento no mercado de um conjunto de vinhos onde a sua qualidade inegável, os levou a brilhar ao mais alto nível. Para os mais distraídos seria o surgir da Quinta das Marias, produtor situado no Dão, onde os 8ha de terra situados entre as margens dos rios Dão e Mondego, no meio de colinas de granito perfazem um local ideal para a produção de vinho.
O produtor Peter Eckert, tem como objectivo principal a qualidade, o aumento de produção fica fora de questão, ficando apenas e só a vontade de apurar cada vez mais a qualidade, o que de certa forma se traduz numa produção de pequena escala, permitindo numerar todas as garrafas produzidas.
Apostando essencialmente nas castas tradicionais do Dão, os seus vinhos variam entre os extremes de Touriga Nacional, Alfrocheiro e Encruzado, até aos vinhos de lote como o Cuvée TT, Quinta das Marias e mais recentemente o Garrafeira.

Quinta das Marias Encruzado (com barrica) 2006
Castas: 100% Encruzado - Estágio: - 13,5% Vol.

Tonalidade amarelo dourado com leve toque esverdeado.

Nariz de boa intensidade com uma delicada complexidade, revelador de uma madeira presente mas muito fina e em perfeita sintonia com todo o conjunto. Sente-se ao mesmo tempo um lado fresco e maduro da fruta (tropical e citrinos) com o lado mais temperado da baunilha e de um leve amanteigado presente. O segundo plano varia entre algumas recordações de frutos secos torrados e um final de cariz mineral.

Boca a mostrar um vinho muito redondo, estrutura média, com acidez a conferir frescura suficiente ao conjunto. Harmonioso, com certa dose de untuosidade sentida, ao lado de fruta bem madura, baunilha e frutos secos, num final mineral de persistência média.

Um encruzado diferente, naquilo que perde em mineralidade e frescura, ganha claramente em arredondamento derivado da passagem por madeira. Se quando saiu para o mercado a madeira ainda teimava em relegar a fruta para um segundo plano, é neste momento com 2 anos de vida que em minha opinião o vejo em melhor forma. Está pleno de equilíbrio e dá uma prova de belo nível.
16,5

5 comentários:

Miguel disse...

Provaste recentemente o 2007?
Sabes como ele está?

Estou a pensar abri-lo no Natal.

Abraço

Copo de 3 disse...

Miguel dos novos vinhos apenas provei o Garrafeira.

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Meu caro,

Provei este branco ontem, e gostei muito. Está bastante melhor do que quando saiu, com a madeira mais integrada. Bom, mas bom!

NOG

Catenaccio disse...

Caro J.P. de Carvalho,

Venho desejar-lhe um Feliz Natal, com muita Paz, Saúde e Alegria, na presença daqueles que lhe são mais queridos e, de preferência, com uns bons vinhos a acompanhar.

Abraço.

Engenheiro disse...

Porque é que não houve direito a post de Natal??

Já era um clássico no seu blog.
Anda muito ocupado com o seu trabalho provavelmente

Um feliz ano

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.