Copo de 3: Rolhas sintéticas não evitam o TCA

08 Julho 2005

Rolhas sintéticas não evitam o TCA

O medo de muitos, o temível cheiro a rolha, é frequentemente associado a uma falta de qualidade da rolha de cortiça.
Este dito cheiro a rolha, tem como origem um composto chamado Tricloroanisol ou TCA, composto este que se desenvolve reunindo um abiente favorável ao seu aparecimento:

-Microorganismos que devido à falta de higiene promovem o aparecimento do TCA.
-Compostos fenólicos tais como caixas, madeiras das paletes...
-Presença de cloro em produtos de limpeza.

Quando se ouve dizer, abri ontem duas garrafas e tinham rolha...
Pois, é normal que tenham rolha hehe, mas o tal cheiro a rolha não é apenas encontrado no vinho.
Está presente em tudo o que se pode chamar de bebida engarrafada, desde a simples água ao refrigerante ou mesmo na Cerveja.
E a contaminação pode mesmo vir da própria garrafa.
Portanto como vê não é por ter cortiça que deixa de ser pior.
Essa das rolhas sintéticas foi uma excelente invenção, para todos aqueles que andam sempre com medo do dito TCA.

Qual a viabilidade das sintéticas com o passar dos anos, alguém testou em vinhos com 10-20-30 anos ???

Será que um vinho contaminado com TCA, a rolha sintética vai prevenir o aparecimento ??

E não são ecológicas nem biodegradáveis como as de cortiça.

Vale a pena pensar no assunto...

Sem comentários:

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.