Copo de 3: Prémios de Excelência - A opinião

16 Fevereiro 2008

Prémios de Excelência - A opinião

Se algumas das previsões que poderiam ser feitas deram certo, não é menos verdade que alguns resultados não deixaram de ser surpreendentes.
Enquanto seria de esperar que uma nota igual ou superior a 18 valores atribuidos pelo painel da Revista de Vinhos, normalmente iria atribuir a um vinho o prémio de excelência, por outro lado ficamos a saber que isso já não quer dizer nada pois os vinhos são provados por várias vezes... o que seguramente vai levantar a questão que vinhos com valores inferiores apareçam e outros com o mesmo valor fiquem de fora, será normal pensar que nestes casos se devem ter feito provas de desempate.

Ou seja, um vinho anteriormente provado ao qual tenha sido atribuido uma nota inferior pode ter sido novamente provado e ter melhorado, o que o levou a ganhar o cobiçado prémio de excelência.
Obviamente que nunca se deixa de lado a ideia de que estes vinhos expressam da melhor forma as características da região que os viu nascer e a arte e saber de quem os criou.

Como isto é um blog de opinião, segue então uma breve opinião muito pessoal sobre alguns dos dos vinhos vencedores.

Como já foi referido em outros lados, foi notória a ausência de outros brancos no plano da excelência,
Anselmo Mendes Vinho Verde Alvarinho Branco 2005
É um vinho pretendido faz muito tempo pelo enólogo Anselmo Mendes, prima obviamente pela diferença que apresenta face aos restantes Alvarinhos em Portugal. Pelas duas provas já efectuadas conquistou lugar na garrafeira.

Dorado Vinho Verde Alvarinho Branco 2005
Este vinho já foi alvo das melhores notas e das notas menos favoráveis, desde a um maravilhoso vinho branco a um vinho com problemas de saúde bem vincados. A resposta está dada com este prémio de Excelência. Já provado no Copo de 3 ficou num meio termo, sem causar grande decepção mas também não foi a maior das alegrias.

Soalheiro Primeiras Vinhas Vinho Verde Alvarinho Branco 2006
Outra revelação no panorama do Alvarinho em Portugal, cheio de personalidade e alma como os vinhos desta casa conseguem transmitir, aqui só se mostra de facto a Excelência. Curiosamente a minha aposta tinha sido apenas para o Dorado 2005 apenas pelo facto de ter obtido 18 numa prova efectuada pela Revista de Vinhos.

Auru Douro Tinto 2001
Um vinho que vê a nova colheita 2003 como melhor por região mas que a sua melhoria na garrafa foi tão boa que surge nos eleitos de excelência. Foi dos tais que vem nos guias com 17,5 tal como a colheita 2003 mas que deve ter convencido mais numa prova mais recente. Pela prova que deu, e tendo em conta o sempre irrelevante preço que ronda os 85€ é vinho que fica longe da excelência pretendida.

Vértice Douro Grande Reserva Tinto 2003
Guloso é o termo com que defino este vinho, seguramente não será na minha opinião o exemplo de excelência de uma região como é o Douro. Tira lugar a vinhos como Ferreirinha Reserva Especial 1997 onde o tal cunho Duriense é mais marcante e sentido... opiniões.

Paço dos Cunhas de Santar Vinha do Contador Dão Tinto 2005
É um repetente mas com nova colheita, das vezes que foi provado não chegou a convencer, talvez seja o gosto pessoal a falar mais alto mas são outros vinhos do Dão que me chamaram mais a atenção para a dita Excelência. Mais uma vez o palpite foi apenas pela nota atribuida no guia.

Quinta da Falorca Garrafeira Dão Tinto 2003
É dos tais vinhos que enquadro com o anterior, pessoalmente a escolha iria para por exemplo um Vegia Reserva, mas quando o nível é tão semelhante as escolhas ficam difíceis e é apenas a opinião conjunta que fala mais alto.

Quinta de Foz de Arouce Vinhas Velhas Santa Maria Regional das Beiras Tinto 2005
Pela prova que me deu aquando da sua prova não o escolheria, pela pontuação que teve na Revista de Vinhos seria uma escolha mais que óbvia e mais um que começa a ter lugar cativo.

S de Soberanas Regional Terras do Sado Tinto 2004
Não o vejo a representar a região de onde é dito vir, pelo perfil que se vem a tornar quase repetitivo nos vinhos nacionais, seria muito mais óbvio a aposta num vinho como o Cavalo Maluco, esse sim com mais alma e capaz de trazer algo de novo.

Dona Maria Regional Alentejano Reserva Tinto 2004
É estranho como é que o topo de gama da casa se deixa ficar atrás do Reserva 2004, a qualidade é alta em ambos os casos mas...

Paulo Laureano Regional Alentejano Alicante Bouschet Tinto 2005
Uma surpresa e uma confirmação, curiosamente deixou de lado o Alicante Bouschet Júlio Bastos Reserva 2004, que foi considerado vinho do ano no guia do mesmo autor da nota de prova deste mesmo Paulo Laureano, mas já começam a ficar dois Reservas da mesma casa... Mesmo assim e não tirando mérito a este Alicante Bouschet, considero o J.Bastos mais excelência que o Dona Maria Reserva 2004.

Vale de Ancho Alentejo Reserva Tinto 2004
Não estava nada à espera deste vinho no lote dos premiados, foge completamente pelas provas que me tem dado, deixando de lado vinhos como por exemplo o Cortes de Cima Reserva 2003.

7 comentários:

Anónimo disse...

Falou o chefe.
O pereirinha

Copo de 3 disse...

Não deixa de ter razão, pois quem manda aqui sou eu :)

Anónimo disse...

Interessante que no seu criterio de aceitação ou não de determinado vinho, tenha mencionado a importância da representação do terroir, quando não são poucas as vezes que defende que isso não é um factor a ter em conta. Mesmo à alentejana... como lhe dá o vento...
Coerência!

Copo de 3 disse...

Tendo analisado o que escrevi não vi mencionada uma única vez, a importância da representação do terroir em todo o texto, talvez tenha entendido na maneira que não a correcta, mas nesse caso a falta de coerência não mora aqui.

Presidente disse...

Alentejano encontrei o vinho Julio B. Bastos Alicante Bouchet 2004 que referiu neste seu post a 95€ no corte inglês, sabes onde poderei adquiri-lo mais barato?

É que depois de ler o que tu e o Pingus dizem sobre este vinho gostava de o poder adquirir.

Um abraço

Copo de 3 disse...

Caríssimo

O melhor mesmo é tentar comprar na adega, isso se não estiver já esgotado.

Presidente disse...

ok obrigado

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.