Copo de 3: Pinhal da Torre Syrah 2013

18 fevereiro 2017

Pinhal da Torre Syrah 2013


Nascido e criado em Alpiarça mais propriamente na Pinhal da Torre, este Syrah cujo preço ronda os  25€ e afirma-se e conquista no imediato pela enorme qualidade. Sem excessos, soube deixar as gorduras e as doçuras de lado, é um atleta de alta competição com músculos bem torneados e com uma taxa de gordura muito baixa. Será de esperar pois então um perfil de grande frescura, bom de cheirar com a fruta bem fresca e ácida, madeira aporta a complexidade necessária para o elevar a uma dimensão superior de qualidade. Saboroso e a saber conjugar elegância com uma boa carga de energia, fruta a explodir de sabor, estruturado mas firme e muito tenso, feito para ser bebido agora ou durar por muitos anos. Atinge uma dimensão que é rara encontrar por Portugal em vinhos desta casta e por momentos remete-nos para outras paragens. 95 pts

6 comentários:

Francisco Trindade disse...

"Atinge uma dimensão que é rara encontrar por Portugal em vinhos desta casta"...Isso não acontecerá porque o João Pedro Carvalho não bebe com a frequência devida vinhos desta casta? E habitualmente os syrah que bebe são os desta casa...

João Pedro Carvalho disse...

Eu não tenho é a culpa que o Francisco não entenda o conceito de dimensão, no espaço-tempo.

Pessoalmente deixo os aromas pastosos das compotas para barrar no pão, dispenso também a falsa sensação doce que o excesso de álcool provoca, prefiro mais a elegância aliada a uma boa acidez, onde se dá voz às uvas e não às barricas, tudo com muita limpeza de aromas alicerçada numa estrutura firme e com boa capacidade de envelhecimento.

Para ter uma noção do que lhe escrevo, lembra-se do Pinhal da Torre Syrah 2001 ? Este consegue ser melhor.

Francisco Trindade disse...

A uma consideração de ordem objectiva, responde-se com considerações opinativas com laivos de falácia ad hominem!Fiquei esclarecido!...

João Pedro Carvalho disse...

A frequência com que provo e escrevo sobre vinhos (nacionais e estrangeiros) ao longo dos anos é a suficiente para ter criado bases sólidas para poder afirmar aquilo que digo e escrevo.

Vinhos que vi surgir e acompanhei a evolução ao longo dos anos como o Monte Doiro Reserva 1997, o João Portugal Ramos Syrah 1999, o Domingos Soares Franco Colecção Privada Syrah 1999 ou o Incógnito 1998, fazem parte do meu percurso enquanto enófilo.

Francisco Trindade disse...

"Vinhos que vi surgir e acompanhei a evolução ao longo dos anos" mas não os degustou! E a prova é que a pesquisa do seu blogue pelo Monte Doiro Reserva 1997 dá zero! A pesquisa pelo João Portugal Ramos Syrah 1999 dá zero! A pesquisa pelo Domingos Soares Franco Colecção Privada Syrah 1999 dá zero! A pesquisa pelo Incógnito 1998 dá zero!No caso específico do Incógnito o único texto presente é referente ao de 2003! Mesmo assim, um tanto um quanto longe, convenhamos!estou esclarecido!...

João Pedro Carvalho disse...

Com essa resposta é que eu fiquei mesmo esclarecido...hahahaha muito bom. Obrigado pelo belíssimo momento de humor.

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.