Copo de 3: O Fugitivo Garrafeira branco 2013

16 fevereiro 2016

O Fugitivo Garrafeira branco 2013

Chega da Casa da Passarella (Dão), inserido na gama O Fugitivo, o Garrafeira branco 2013 com uma produção que não supera as 2000 garrafas. Este foi um dos brancos que mais me marcou no ano passado, um grande vinho que espelha de forma exemplar a terra que o viu nascer. Como foi dito pelo enólogo Paulo Nunes, é um vinho que conta histórias, que nos remete para um passado de glória e capaz de vinhos míticos que ainda hoje brilham à mesa dos mais exigentes enófilos. A reter que este Garrafeira branco é um vinho de estrondo, nada fácil e fora de modas, cheira a Dão de outros tempos, cheio de garra com taninos a marcarem o final cheio de secura, o vinho grita por descanso em garrafa. Eléctrico, nervoso, tudo ainda muito novo tanto no nariz como na boca, do melhor que a região me colocou no copo nos últimos anos. O preço de 20€ vale cada cêntimo e por todo o prazer que nos dá se aberto hoje com um cherne no forno ou daqui por uns valentes anos, ele merece e nós também. 95 pts

2 comentários:

Bruno Miguel Jorge disse...

Juntamente com o Maritávora Grande Reserva 2010 e 2011, este Fugitivo Garrafeira foi um dos brancos que mais me marcou.

João Pedro Carvalho disse...

Bruno Miguel Jorge, são de facto grandes vinhos e como estes há muitos outros, para felicidade dos apreciadores.

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.